Domingo, 25 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Brasil quer ser sócio pleno do Banco do Sul


Bruno Garcez - Agência O Globo WASHINGTON - O Brasil quer ingressar como sócio pleno no Banco do Sul, a instituição financeira sul-americana que deverá contar ainda com Venezuela, Argentina, Bolívia e Equador. A informação foi dada neste sábado em Washington, pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, que está na capital americana participando da Reunião de Primavera do Banco Mundial e do FMI. Os grandes incentivadores do Banco do Sul têm sido o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, e o líder argentino, Néstor Kirchner. Os dois líderes já deixaram claro que a instituição seria uma alternativa sul-americana ao Banco Mundial ou ao FMI. Segundo um alto funcionário do governo brasileiro, a adesão do Brasil à instituição só foi acordada após ter-se chegado à conclusão de que o processo de criação do órgão não seria politizado. Discussões Na sexta-feira, Mantega se reuniu na sede do Banco Mundial com representantes dos países sul-americanos e discutiu com eles as linhas gerais que o banco deverá adotar. De acordo com o ministro, a instituição visa financiar o desenvolvimento regional e, na visão dele, deve estar ligada ao Mercosul. O ministro disse que foi discutida a hipótese de que o Banco do Sul possa atuar para combater os desequilíbrios orçamentários dos países que o integram. Na definição de Mantega, o banco seria ''uma mistura de fundo monetário com banco de investimentos''. Já foi relatado que o capital inical do banco seria de US$ 7 bilhões. Mas Mantega afirmou que ainda ''não foram mencionados recursos'' e nem as quotas relativas a cada país que devem integrar a instituição. Mal entendido Segundo Mantega, para que o Brasil ingresse formalmente no órgão, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva terá de receber um convite formal e assinar um termo de adesão. O procedimento é necessário, segundo ele, porque houve um ''mal-entendido'', quando se falou pela primeira vez na criação do órgão, que foi a ''manifestação unilateral da Venezuela e da Argentina'', que firmaram um termo de compromisso para a criação da instituição. De acordo com Mantega, é preciso ''rasgar'' o termo de compromisso estipulado anteriormente e firmar um novo, que inclua os demais países interessados, como Brasil, Bolívia e Equador. ''A idéia é que não seja nem um banco venezuelano nem um banco brasileiro. Temos de estar com todos os países em pé de igualdade. O que inviabiliza colocar quantias muito elevadas, porque alguns, como Brasil e Venezuela, contam com mais recursos que outros'', completou. Leia outras notícias no site da BBC Brasil

Gente de OpiniãoDomingo, 25 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou nesta sexta-feira (25) maioria de votos para determinar que a Câmara dos Deputados faça a redistribuição do

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (SInagências) conseguiu uma solução direta do governo após intensa articulaç

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Reservas foi instaurada em Rondônia para investigar possíveis irregularidades nos processos de criação

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Na tarde dessa segunda-feira (06), o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), Paulo Pimenta, esteve r

Gente de Opinião Domingo, 25 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)