Porto Velho (RO) sexta-feira, 17 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Brasil deixa de arrecadar mais de R$ 18 bilhões por causa de pirataria, diz especialista


Agência O Globo BRASÍLIA - O Brasil deixa de arrecadar R$ 18,6 bilhões em impostos ao ano por causa da venda de produtos piratas no segmento de roupas, tênis e brinquedos. O impacto financeiro nessas indústrias é de R$ 46,4 bilhões anuais.As informações são do diretor-executivo da Associação Nacional para Garantia dos Direitos Intelectuais, José Henrique Wener. De acordo com ele, atrás de produtos pirateados muitas vezes está o contrabando de armas e a lavagem de dinheiro do crime organizado e do tráfico de drogas.- Nos Estados Unidos e em países da Ásia Oriental e da Rússia, o mercado clandestino também financia o terrorismo - acrescentou.Citando uma pesquisa feita pelo Instituto Ibope nas principais capitais do país - segundo a qual, 74% dos entrevistados disseram ter comprado algum produto falsificado nos últimos 12 meses -, Wener sugere investir em programas que conscientizem o consumidor sobre as conseqüências geradas pela compra de produtos falsificados.- Se não houver consumo com a demanda pelos produtos, a sua distribuição será diminuída, dando lugar à compra de produtos originais.Uma dessas conseqüências, diz o executivo, é justamente a perda de arrecadação por parte do governo. Em contrapartida, os trabalhadores que estão na informalidade também não contam com os recolhimentos que deveriam ser feitos a favor deles, como o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).Para o diretor, a qualidade dos produtos piratas é outra razão para o consumidor não adquiri-los.- Eles não são fabricados com o mesmo padrão de qualidade que os originais e duram até cinco vezes menos - observa. - O consumidor também precisa saber que não está havendo mais investimentos públicos em geral porque ele está estimulando o mercado informal.Por outro lado, Wener pondera que a existência do comércio informal é "natural" em um país como o Brasil, que tem "grandes diferenças sociais".- Mas isso é preocupante quando se sabe que mais de 55% do mercado brasileiro trabalha na informalidade. Daí a necessidade em promover melhorias na legislação e aumentar o número de delegacias especializadas nesse tipo de crime.- Se o produto está disponível no mercado é porque talvez não tenha havido um plano de reestruturação das autoridades que lidam com o problema no dia-a-dia.

Mais Sobre Política - Nacional

Engenharia do caos: 27 milhões sem trabalho

Engenharia do caos: 27 milhões sem trabalho

O jornalista e escritor Palmério Dória denuncia em seu Twitter o cinismo escancarado do Grupo Globo em omitir o que ele chama de 'engenharia do caos';

 Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

O desembargador do TRF-4 Rogério Fraveto, que em 8 de julho determinou a soltura do ex-presidente Lula, decisão que não foi cumprida, disse, em sua de

Grupo Abril pede recuperação judicial

Grupo Abril pede recuperação judicial

O grupo Abril entrou com um pedido recuperação judicial nesta quarta-feira (15); plano de recuperação judicial será mostrado aos credores em até 60 di

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Está revogada a decisão do Carf que havia livrado o banco de pagamento de multa de R$ 26 bilhões por sonegação de impostos; é a maior da história...