Porto Velho (RO) terça-feira, 3 de agosto de 2021
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Bispo ameaçado de morte pede segurança para andar em liberdade



Ivan Richard
Agência Brasil


Brasília - “Quero minha liberdade de ir e vir. Não cometi nenhum crime e quero minha liberdade de volta”. Esse foi apelo feito hoje (6) pelo bispo do município de Xingu (PA), dom Erwin Kräutler, durante reunião da Comissão da Amazônia, Integração Nacional e de Desenvolvimento Regional da Câmara dos Deputados. Dom Erwin é umas das 300 pessoas ameaçadas de morte no Pará por denunciar agressões a índios, tráfico de seres humanos, exploração sexual de crianças e adolescentes e pedofilia.

Segundo o bispo, quando uma pessoa “levanta a voz” em defesa dos índios, do meio ambiente, grandes interesses são contrariados e “parte-se para a irracionalidade e para o ódio”. “O ódio sempre quer eliminar o outro”, disse.

O bispo da Diocese da Ilha de Marajó (PA), dom José Luiz Azcona voltou a cobrar do governo medidas para proteger as pessoas ameaçadas. Para o religioso, há um esfacelamento do Estado na região. “Há um total esfacelamento das estruturas [do Estado]. Isso explica porque 300 pessoas estão ameaçadas de morte”, criticou.

De acordo com bispo José Luiz Azcona, em Marajó meninas e meninos estão se vendendo por dois quilos de carne e três quilos de óleo combustível. “Nenhuma dessas denúncias é nova e as autoridades não fazem nada. São omissas”, afirmou.

O procurador da República do Ministério Público na Região do Pará, Felício Pontes Junior, afirmou que os problemas no Pará são o “fim da linha” de um projeto de desenvolvimento do Amazonas que não levou em consideração a opinião dos povos da floresta. “Esses projetos acarretaram muito mais problemas do que soluções”, assinalou.

Nunca houve, ressaltou o procurador, falta de recursos para projetos sociais na região e sim má administração. “Sempre houve dinheiro entrando nessas áreas para projetos de desenvolvimento. O problema ocorria porque os projetos não eram de desenvolvimento pensando nos povos da floresta. Eram para quem tinha acesso aos recursos da Sudam, em sua maioria do Sul e Sudeste do Brasil, que se instalaram como madeireiros e fazendeiros”, criticou.

Uma alternativa apontada pelo procurador seria a implantação do que ele denominou de projeto desenvolvimento sócio-ambiental, em que os povos da floresta utilizam os recursos naturais sem destruir o meio ambiente.

A presidente da comissão, deputada Janete Capiberibe (PSB-AP), disse que vai pedir ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva a criação de uma força tarefa, composta por vários órgãos da União, para atuar imediatamente no Pará. “Precisamos combater o crime e a violação dos direitos humanos na Amazônia”, defendeu. 
 

Mais Sobre Política - Nacional

Mariana Carvalho defende novas medidas aprovadas pelo Congresso no enfrentamento à Covid-19

Mariana Carvalho defende novas medidas aprovadas pelo Congresso no enfrentamento à Covid-19

A deputada federal Mariana Carvalho (PSDB-RO) defendeu nesta quinta-feira (2) as medidas que estão sendo aprovadas pela Câmara e pelo Senado no

Relator revisor da MP 924 - Coronavírus, Dep Lucio Mosquini destaca liberação de 5 Bilhões para enfrentamento da crise na saúde

Relator revisor da MP 924 - Coronavírus, Dep Lucio Mosquini destaca liberação de 5 Bilhões para enfrentamento da crise na saúde

O deputado federal Lucio Mosquini é o relator revisor da MP 924/2020, conhecida como MP do Enfrentamento do coronavírus. O Senador Eduardo Gomes també

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Rede Brasil Atual - Deputados da oposição anunciaram hoje (5) que vão apresentar denúncia no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o ministro da Edu