Porto Velho (RO) quarta-feira, 3 de junho de 2020
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Bancários fazem greve nacional, a partir desta quinta-feira, por tempo indeterminado


Agência O Globo RIO - A partir desta quinta-feira, os bancários de todo o Brasil entram em greve por tempo indeterminado. No Rio de Janeiro, a paralisação, que já completou uma semana, agora vai prosseguir também sem previsão para terminar. Segundo nota divulgada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), em assembléias realizadas durante a noite desta quarta-feira, os trabalhadores de, praticamente, todos os 108 sindicatos filiados à entidade seguiram as orientações do Comando Nacional da categoria e encamparam a greve nacional. - A greve é uma resposta aos banqueiros, que estão com a nossa pauta de reivindicações desde 10 de agosto e não apresentaram uma proposta decente. Por isso temos que construir uma greve forte em todo o Brasil. Só com pressão vamos conseguir aumento real de salários, PLR (Participação nos Lucros e Resultados) mais justa e melhores condições de trabalho. Nossa experiência mostra que todas as conquistas da categoria sempre vieram com muita luta - disse Vagner Freitas, presidente da Contraf-CUT. Até agora, sete rodadas de negociações foram realizadas com a Fenaban. A última proposta apresentada pelos banqueiros prevê reajuste salarial de 2,85% (equivalente à inflação do período). - Não aceitaremos proposta que não traga aumento real de salário. Além disso é necessária uma PLR que dialogue com os lucros recordes que os bancos vêm obtendo - ressalta Vagner. A categoria, que tem 400 mil trabalhadores no país, reivindica, além da reposição da inflação, 7,05% de aumento real, e Participação nos Lucros ou Resultados de 5% do lucro líquido distribuído igualmente entre os trabalhadores, mais um salário bruto e R$ 1,5 mil. A data-base é 1º de setembro. No dia 26, os bancários fizeram paralisação nacional de 24 horas. Após isso, a Fenaban ofereceu 2% de reajuste, e valor da PLR nas mesmas regras do ano passado: 80% do salário mais R$ 816 (com a aplicação do índice). A novidade foi o adicional de R$ 500, para funcionários de bancos que tiverem lucro líquido superior a 25%, em relação a 2005. Na reunião de terça-feira, convocada a pedido do Comando Nacional dos Bancários, além dos 2,85%, a Fenaban ofereceu os 80% do salário mais R$ 823 de PLR, e subiu o adicional para R$ 750, para funcionários de bancos com lucros 20% maiores que no ano passado. A nova proposta foi rejeitada nesta quarta-feira pelos bancários, durante reunião com os banqueiros. Nesta quinta-feira, segundo Freitas, os bancários deverão realizar manifestações em vários estados "para exigir seus direitos". Ele também disse esperar que a Fenaban reabra as negociações com uma nova proposta. Para os consumidores, a Fenaban recomenda que, nos dias de greve, utilizem caixas eletrônicos, telefone, internet ou correspondentes bancários (lotéricas e estabelecimentos comerciais) para fazer pagamentos. Marcolino lembra também que haverá plantões de atendimento em algumas agências para os aposentados que forem receber os benefícios.

Mais Sobre Política - Nacional

Mariana Carvalho defende novas medidas aprovadas pelo Congresso no enfrentamento à Covid-19

Mariana Carvalho defende novas medidas aprovadas pelo Congresso no enfrentamento à Covid-19

A deputada federal Mariana Carvalho (PSDB-RO) defendeu nesta quinta-feira (2) as medidas que estão sendo aprovadas pela Câmara e pelo Senado no

Relator revisor da MP 924 - Coronavírus, Dep Lucio Mosquini destaca liberação de 5 Bilhões para enfrentamento da crise na saúde

Relator revisor da MP 924 - Coronavírus, Dep Lucio Mosquini destaca liberação de 5 Bilhões para enfrentamento da crise na saúde

O deputado federal Lucio Mosquini é o relator revisor da MP 924/2020, conhecida como MP do Enfrentamento do coronavírus. O Senador Eduardo Gomes també

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Rede Brasil Atual - Deputados da oposição anunciaram hoje (5) que vão apresentar denúncia no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o ministro da Edu