Porto Velho (RO) quinta-feira, 16 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Aumento do salário-mínimo aumentará o déficit da Previdência


Germano Oliveira - Agência O GloboSÃO PAULO - O aumento no salário-mínimo para R$ 380 provocará um forte impacto nas contas públicas e aumentará o déficit da Previdência, segundo a assessoria econômica da FecomércioSP. - São 16 milhões de pensionistas. O aumento de R$ 30 no salário-mínimo levará a um impacto de R$ 6 bilhões na Previdência, ou R$ 1 bilhão a mais se o salário-mínimo tivesse sido fixado em R$ 375 como queria o ministro Mantega (Guido Mantega, da Fazenda). Assim, se o governo mantiver o superávit em 4,25% do PIB, terá que cortar gastos de outros setores ou reduzir ainda mais a sua capacidade de investimento, que já é de 1% do PIB - disse Fernanda Della Rosa, assessora econômica da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (FecomércioSP).A economista entende que esse aumento nos gastos na Previdência não compensará o dinheiro que o salário mínimo injetará na economia.- Como 10 milhões de brasileiros ganham salário-mínimo, o aumento de R$ 30, significará R$ 4 bilhões a mais na economia. Mas esse é um valor desprezível pois ele terá um impacto de apenas 0,4% no que as famílias consomem. Assim, o aquecimento do comércio será irrisório, se comparado aos efeitos nocivos que o aumento terã nos gastos públicos - completou Fernanda Della Rosa.Ela acha que o ideal seria desvincular o aumento do salário mínimo dos pagamentos de pensionistas.- O aumento do salário-mínimo para R$ 380 significa um aumento real de 5,40%. No ano passado, ao aumentar de R$ 300 para R$ 350, o aumento real já foi de 11%. Nesse ritmo, a Previdência não aguenta sem reformas - disse a economista da Fecomércio.Para o empresário Paulo Godoy, presidente da Associação Brasileira da Indústrias de Base e da Infraestrutura (Abdib), o aumento do salário-mínimo acima do que previa o Orçamento anterior, trará de volta em 2007 a necessidade de se fazer nova reforma na Previdência.- Vamos ter que retomar a agenda da reforma da Previdência. O maior impacto ao aumento do salário para R$ 380 será no déficit da Previdência. Embora o salário-mínimo ainda afete a iniciativa privada porque ele é referência em várias empresas do país, o maior efeito é nas contas públicas. O que não pode acontecer é que para tapar esse déficit se aumente a carga tributária. As empresas não suportam mais aumento de impostos. Por outro lado, o governo também não pode fazer cortes nos investimentos. Sem os investimentos públicos, o governo terá que retomar também a agenda de atrair investimentos privadas para melhorar a infraestrutura do país. E para que isso seja possível, o governo vai ter que reduzir impostos e a taxa de juros - disse Paulo Godoy.

Mais Sobre Política - Nacional

 Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

O desembargador do TRF-4 Rogério Fraveto, que em 8 de julho determinou a soltura do ex-presidente Lula, decisão que não foi cumprida, disse, em sua de

Grupo Abril pede recuperação judicial

Grupo Abril pede recuperação judicial

O grupo Abril entrou com um pedido recuperação judicial nesta quarta-feira (15); plano de recuperação judicial será mostrado aos credores em até 60 di

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Está revogada a decisão do Carf que havia livrado o banco de pagamento de multa de R$ 26 bilhões por sonegação de impostos; é a maior da história...

Bancários se manifestam em Brasília em defesa de bancos públicos

Bancários se manifestam em Brasília em defesa de bancos públicos

Bancários protestam contra as resoluções da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da Uni