Porto Velho (RO) quinta-feira, 12 de dezembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

ARAPONGAS GRAMPEIAM ATÉ GOVERNADOR


 

Coronel Ruyter Colin, ex-chefe da Inteligência acreana, teria sido demitido por escuta ilegal a Binho Marques.


CHICO ARAÚJO
chicoaraujo@agenciaamazonia.com.br
 

BRASÍLIA — Uma moderníssima central de escuta e gravação telefônica adquirida em 2003 pelo governo do Acre com recursos do Ministério da Justiça está fazendo estragos na política local.  Desta vez, a vítima do grampo ilegal seria o próprio governador do Acre, Binho Marques (PT). As escutas clandestinas das conversas de Binho teriam sido feitas por Ruyter Duizit Colin, um ex-coronel do Exército que mantinha posto de destaque na administração petista. Até o dia 4 deste mês Colin respondia pelo Serviço de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Acre.

Os indícios de que Binho era sendo espionado pelo serviço criado no Acre por arapongas do próprio governo local pelo deputado Luiz Calixto (PDT) em seublog. Ao noticiar a demissão de Colin, Calixto diz que sua curiosidade maior agora é saber “quem o governador [Binho Marques, do PT] nomeará para gravar as minhas conversas por telefone”.    

ARAPONGAS GRAMPEIAM ATÉ GOVERNADOR  - Gente de Opinião
binhoBinho Marques, governador do Acre: alvo de grampo / ABr

Calixto afirmou hoje à Agência Amazônia que, nos últimos anos, “o coronel Colin [Ruyter Duizit] atuava como uma espécie de araponga de plantão”.  Segundo o deputado, Colin seria o responsável por manipular conversações telefônicas e as usá-las de acordo com os interesses de grupos políticos.  As escutas ilegais, conforme Calixto, teriam começado no governo Jorge Viana (foi governo do Acre entre 1999-2007) após a compra central de escuta.

Espionagem com dinheiro público

A central é fruto do convênio 486771/Siafi, assinado no dia 31 de dezembro de 2003, e que garantiu o repasse de R$ 500 mil ao governo acreano. O equipamento de escuta é um dos vários itens do projeto de criação e estruturação do Departamento Integrado de Inteligência da Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Acre. 

Os dados da transação estão expostos no Portal Transparência, da Controladoria-Geral da União (CGU).  De acordo com o convênio, o dinheiro liberado pelo Ministério da Justiça também foi utilizado na aquisição equipamentos e materiais de filmagens, observação e ARAPONGAS GRAMPEIAM ATÉ GOVERNADOR  - Gente de Opiniãofotografia, de comunicação, de informática, mobília de escritório e viaturas. Para saber detalhes do convênio, clique aqui .

A central de escuta, que funcionaria numa sala do prédio do antigo Banco do Estado do Acre (Banacre), em Rio Branco, foi adquirida com a finalidade de ajudar no combate ao narcotráfico e ao crime organizado.  Denúncias recentes dão conta, no entanto, que o equipamento estaria sendo utilizado para espionagem política de adversários do PT acreano. 

Advogados, jornalistas, políticos e até um ex-governador teriam sido alvo de grampo ilegal por meio dessa central, batizada de “Guardião” por seus mentores.  O equipamento seria de tecnologia israelense.  Seu software teria capacidade de grampear 3 mil linhas telefônicas simultaneamente.  O equipamento é capaz de escutar, redirecionar, gravar e armazenar conversações por meio de telefonia fixa ou móvel.

A existência da parafernália foi negada durante cinco anos pelas autoridades acreanas. Mas com o pipocar das denúncias, o secretário de Segurança do Acre, Antônio Monteiro Neto, confirmou o que os políticos e desafetos do governo já sabiam: o Serviço de Inteligência do governo estadual dispõe de sofisticada aparelhagem para fazer escutas telefônicas.

Telefones: um caso de polícia

Assessores de Binho Marques silenciaram diante do caso. Mas Calixto garante: “há fortes indícios de que ele [Colin] foi exonerado por fazer escutas clandestinas de autoridades, inclusive do próprio governador”.   Binho exonerou Ruyter Duizit Colin por meio do Decreto 3.514, de 4 de novembro passado. Consta no documento que a exoneração teria sido a pedido do próprio coronel.   

 A Agência Amazônia apurou que a demissão de Colin teria sido provocada devido a embates internos dentro da cúpula petista e pelo fato do ex-coronel ter inclusive grampeado Binho para atender supostos interesses do grupo ao qual pertence. “Ele [Colin] caiu porque suas traquinagens chegaram ao limite”, disse uma fonte ouvida pela Agência Amazônia

ARAPONGAS GRAMPEIAM ATÉ GOVERNADOR  - Gente de Opinião
Calixto: “O Acre virou uma grampolândia” /DIVULGAÇÃO

Colin e o delegado Walter Leitão Prado (atualmente exerce o cargo de deputado estadual) seriam os responsáveis pelas escutas ilegais — prática iniciada no final em meados do segundo governo de Jorge Viana.

De início, a central de escuta [o Guardião] do governo do Acre serviria apenas para monitorar ações ilegais de bandidos. “Mas, de uns tempos para cá, ela está servindo de instrumento de espionagem política”, denuncia Luiz Calixto.  Prado nega qualquer ligação com escuta ilegal. Contudo, o ex-chefe da Delegacia de Combate a Assaltos (GAPC) dá detalhe de como funcionam os sistemas de inteligência existentes atualmente no Acre.

O primeiro deles, o Guardião, funciona para levantar informações de situações de risco que envolve a segurança do Estado e suas autoridades [uma espécie de Abin (Agência Brasileira de Inteligência) local]. As pessoas responsáveis pelo seu manuseio se reportam diretamente ao secretário de Segurança.  O segundo sistema, explica Prado, seria bem inferior ao Guardião. “É feito quase de forma analógica e serve apenas para apoiar as investigações policiais”, diz ele. 

Mesmo assim, Calixto não se convence. Diz ele que “falar ao telefone no Acre virou o caso de polícia dentro da própria polícia”, e diz que vai propor a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembléia Legislativa do Acre para apurar o caso.

“Até essa nossa conversa pode estar sendo ouvida”, alertou Calixto.  Disse que, várias vezes, diálogos telefônicos seus com pessoas de seu convívio chegam ao conhecimento da cúpula do governo. “Como isso pode acontecer, se o telefone não estiver sob escuta?”

● Acre comprou equipamento para escuta telefônica
 
Fonte: AAgênciaamazônia é parceira do Gentedeopinião

Mais Sobre Política - Nacional

Jaqueline Cassol cobra votação da MP que garante Revalida

Jaqueline Cassol cobra votação da MP que garante Revalida

A deputada federal Jaqueline Cassol (PP-RO) cobrou do presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) a votação, antes que encerre o prazo, da Medida Provisórias cri

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Por unanimidade e em ambiente virtual, o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) e manteve a decisão, tomada

Boa notícia: Lula dará ao velho amigo 1ª entrevista fora da prisão

Boa notícia: Lula dará ao velho amigo 1ª entrevista fora da prisão

Neste ano e meio que ele está preso, não tive condições de viajar a Curitiba e fiquei esperando o amigo sair da prisão para poder falar com ele, certo

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p