Segunda-feira, 15 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Antes de ser levada ao Congresso, reforma política será discutida com os partidos


Luiza Damé - Agência O Globo BRASÍLIA - Com a repercussão negativa à parte da proposta de reforma política que foi consolidada pelo ministro Tarso Genro (Relações Institucionais), o governo decidiu, antes de encaminhar o texto ao Congresso, submetê-lo ao conselho político da coalizão e depois aos líderes da oposição. Além da idéia de facilitar a convocação de plebiscitos e referendos, o texto propõe medidas polêmicas como a redução do mandato de senador e a extinção da figura de suplente para o Senado. A sugestão de, primeiro discutir com os partidos, foi feita pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), em telefonema semana passada para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Com isso, o Palácio do Planalto espera também tirar da reforma a marca do governo. O texto consolidado por Tarso é fruto de sugestões do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), coordenado por ele, e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Mas na próxima terça-feira, o ministro Tarso Genro terá uma reunião com os presidentes da OAB, Cezar Britto, e da Associação de Magistrados do Brasil (AMB), Rodrigo Collaço, para discutir as propostas que serão enviadas ao Congresso. Agora serão quatro sugestões distintas: uma do Conselho, outra do Ministério da Justiça, uma terceira da OAB e a cartilha da AMB. - Vamos definir, na próxima terça, uma pauta para levar os estudos para o conselho político da coalizão e para a oposição. Depois da montagem do ministério, vamos marcar uma visita aos presidentes da Câmara e do Senado - disse Tarso. A entrega no Congresso já estava marcada por Tarso, mas foi adiada. O presidente do Senado argumentou que a reforma é uma questão dos partidos políticos e, o melhor caminho para evitar resistência é que ela seja encampada pelas legendas antes de chegar ao Congresso. Renan afirmou ainda que a discussão da reforma poderia atrapalhar a discussão do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A proposta de simplificar a convocação de plebiscito foi a que causou mais polêmica. Alimentou especulações de que a medida facilitaria a aprovação, via plebiscito ou referendo, de um um terceiro mandato para o presidente Lula - interpretação rechaçada por Tarso e pelo próprio Lula. - Isso é um absurdo totalmente equivocado - disse o ministro. A prioridade para o governo, segundo Tarso, é fazer um acordo para aprovar três pontos da reforma: fidelidade partidária, financiamento público de campanha e votação em lista.

Gente de OpiniãoSegunda-feira, 15 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou nesta sexta-feira (25) maioria de votos para determinar que a Câmara dos Deputados faça a redistribuição do

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (SInagências) conseguiu uma solução direta do governo após intensa articulaç

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Reservas foi instaurada em Rondônia para investigar possíveis irregularidades nos processos de criação

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Na tarde dessa segunda-feira (06), o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), Paulo Pimenta, esteve r

Gente de Opinião Segunda-feira, 15 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)