Porto Velho (RO) segunda-feira, 9 de dezembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Amorim denuncia falta de política ambiental e poder paralelo das Ongs



Não é apenas a política indígena que está caótica, conforme expôs o General Heleno, comandante militar da Amazônia e gerou polêmica no governo, mas toda a política ambiental, corrompida e dirigida por “onguistas” que ao invés de contemplar os amazônidas beneficiam os interesses internacionais. A afirmação é do deputado federal Ernandes Amorim (PTB) durante discurso hoje (22) na tribuna da Câmara.  

Ele nominou os órgãos responsáveis pela execução da política ambiental e fundiária, como Ibama, Funai e Incra, taxando-os de uma máquina governamental insensível e cruel a serviço de interesses “onguistas” e de promoverem terrorismo em cima da  classe produtora.

“Os deuses da minha querida Bahia conspiraram a meu favor, sorteando-me hoje, dia do meu aniversário, para falar ao meu povo, que me deram essa tribuna para levar a nação o nosso sofrimento e o nosso grito de socorro. Denunciar as injustiças cometidas contra a sofrida classe trabalhadora, em particular os trabalhadores rurais e os garimpeiros, que lutam com unhas e dentes para sobreviverem, por falta de uma política voltada a essa categoria de trabalhador, que são multados, expulsos das suas terras, por uma política equivocada, comandada por ONGs estrangeiras, que já são mais de 100 mil na Amazônia, e, em milhares de cargos de direção nos órgãos ambientais e fundiários”, afirmou o parlamentar.

Ele reclamou de pagar um preço alto por suas posições independentes, em defesa dos pequenos agricultores, garimpeiros, desempregados e todas as minorias. “Minha atuação tem provocado a ira até de alguns setores do governo, que procuram a todo custo me responsabilizar por tudo que acontece na visão deles de errado. Essa insana perseguição chega ao cúmulo de multarem, e me acusarem de crimes ambientais, até em terras que não me pertencem, simplesmente emitem a multa em nome de Ernandes Amorim, sem procurarem saber se realmente sou o proprietário, pois o que eles querem é me expor publicamente como responsável por qualquer delito”, exemplificou.

Essas retaliações, segundo ele, devem-se ao fato de combater – através de projetos de leis – o fim da “farra de decretos” unilaterais para a criação indiscriminada de unidades de conservação; das ações arbitrárias dos agentes do Ibama, Incra e Funai; e da “entrega fraudulenta” da concessão de uso de três áreas da Floresta Nacional do Jamari, bem como a desconstitucionalização dos decretos que criaram as Flonas em Rondônia. 

O parlamentar ressaltou que não está sozinho nessa luta, pois conta com apoios na Casa, manifesta em aparte pelo deputado Mauro Benevides (PMDB-CE); de artigos versando sobre o tema como o do deputado federal Aldo Rebelo (PCdoB –SP), da Justiça e de movimentos como a marcha de Mato Grosso, “A Amazônia é nossa” que chama a atenção para o recrudescimento de conflitos no campo, em razão dos decretos da Funai para criar novas unidades em área de produção. Essa mesma prática, ainda de acordo com o parlamentar, é corrente em Rondônia com a mistificação de indígenas isolados e não contactados, usados na tentativa de barrar grandes empreendimentos para suprir o estado e o país de energia.

Fonte: Yodon Guedes

Mais Sobre Política - Nacional

Jaqueline Cassol cobra votação da MP que garante Revalida

Jaqueline Cassol cobra votação da MP que garante Revalida

A deputada federal Jaqueline Cassol (PP-RO) cobrou do presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) a votação, antes que encerre o prazo, da Medida Provisórias cri

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Por unanimidade e em ambiente virtual, o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) e manteve a decisão, tomada

Boa notícia: Lula dará ao velho amigo 1ª entrevista fora da prisão

Boa notícia: Lula dará ao velho amigo 1ª entrevista fora da prisão

Neste ano e meio que ele está preso, não tive condições de viajar a Curitiba e fiquei esperando o amigo sair da prisão para poder falar com ele, certo

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p