Porto Velho (RO) segunda-feira, 21 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Alckmin diz que há tempo para tirar vantagem de Lula


Gerson Camarotti - Agência O GloboBRASÍLIA - O tucano Geraldo Alckmin minimizou nesta quarta-feira a vantagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas pesquisas. Alckmin disse que basta tirar cinco pontos de Lula para levar a eleição para o segundo turno. De acordo com a última pesquisa do Datafolha, Lula tem uma diferença de 10 pontos sobre a soma de todos os outros candidatos, o que lhe garantiria vitória no primeiro turno, se eleição fosse hoje. O tucano disse que tem percebido nas ruas uma mudança de percepção do eleitor e mostrou-se seguro de que estará no segundo turno.- Nós crescemos um pouquinho e o adversário cresceu um pouquinho. A diferença entre a soma dos candidatos e o adversário é de dez pontos. É só virar cinco pontos que temos segundo turno. Médico tem sensibilidade, eu percebo na rua essa mudança em três programas de TV. Nós vamos para o segundo turno. E no segundo turno Lula não tem como fugir do contraditório.Alckmin disse que ainda não é conhecido no país todo e que, assim que isso ocorrer, vai melhorar seu desempenho e reduzir a vantagem de Lula. Ele disse que não se impressiona com pesquisas e que ainda há muito tempo para mudar o quadro eleitoral. O tucano lembrou que só ultrapassou Paulo Maluf na eleição de governador em 2002 no dia 20 de setembro.- Não se impressione com pesquisa. Eu não sou conhecido no Brasil. Primeiro preciso dizer quem sou e o que já fiz. Vai dar tempo de reverter. A eleição não é amanhã, é em 1º de outubro. Os políticos e jornalistas são ansiosos por números - disse.Aos que pedem mudanças em seus programas, Alckmin disse que a campanha não pode ser errática e que é preciso ter "repetição, firmeza e empatia".- Ela (a campanha) tem lógica, tem caminho, tem coerência. E tem verdade. Ninguém muda o voto olhando só um programa. Já estamos passando por uma etapa de crescimento - disse.

Mais Sobre Política - Nacional

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que