Porto Velho (RO) segunda-feira, 19 de novembro de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Aeroportos tem manhã tranqüila na volta do feriadão


Agência O GloboBRASÍLIA - O retorno do fim de semana prolongado acontece em clima de tranqüilidade nos aeroportos do país. Segundo avaliação da Infraero, após os tumultos registrados desde que os controladores de vôo deram início à operação padrão, as medidas emergenciais adotadas pela Aeronáutica surtiram efeito e os aeroportos devem operar normalmente a partir desta semana, com a convocação de militares da reserva para reforçar as equipes.Ainda nesta segunda-feira, a Infraero deve fazer um balanço das operações durante a volta do feriado prolongado em todo o país. Na quarta-feira, as negociações serão retomadas entre a Aeronáutica e os controladores de vôo, que protestam por melhores condições de trabalho.A manhã de segunda-feira começou praticamente sem problemas nos aeroportos do país.Em Brasília, apenas um vôo, vindo de Porto Velho e com destino ao Rio de Janeiro, estava atrasado no aeroporto no início da manhã. Ele estava com duas horas de atraso. O movimento no local era tranqüilo e sem filas nas companhias aéreasA manhã de segunda-feira começou sem atrasos no Rio de Janeiro, mas três vôos foram cancelados. Segundo a Infraero, por motivos operacionais. No Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim, o movimento era normal.O fim do feriado prolongado foi calmo em São Paulo. No início da manhã, os aeroportos de Guarulhos e Congonhas apresentavam um movimento considerado normal.Segundo a Infraero, nenhum vôo foi cancelado no começo da manhã, mas dois estavam atrasados em Congonhas: um avião que partiu de Porto Seguro pousou na capital paulista com 15 minutos de atraso. Um avião que ia para a Vitória estava com duas horas de atraso para decolar.Em Guarulhos, também foram registrados dois atrasos: um avião vindo de Madri tinha previsão de duas horas de atraso e um vôo que iria para Lisboa às 15h30m só deve partir às 17h.O aeroporto de Congonhas vai funcionar com horário estendido, até 1h30, durante todo o mês de novembro. A medida é para evitar o acúmulo de vôos em determinados horários. Mas isso já está provocando protestos dos vizinhos do aeroporto.Segundo a Secretaria de Comunicação da Aeronáutica, não foi registrado qualquer incidente na volta dos passageiros do feriado prolongado. Os atrasos seriam de responsabilidade das companhias aéreas, sem relação com o controle do tráfego aéreo.Segundo as autoridades, os atrasos variaram entre 15 e 25 minutos, mas em Recife alguns vôos demoraram até duas horas e, no Rio, os atrasos chegaram a 1h45m. Nada que se compare, porém, às 18 horas de espera que alguns passageiros relataram ter enfrentado na quinta-feira passada.Em 11 dias, 43% dos vôos seriamente afetadosBalanço divulgado neste domingo pela estatal mostrava que, devido à operação padrão dos controladores de vôo, 43% dos vôos entre os dias 25 de outubro e 4 de novembro foram afetados. Das 14.700 decolagens previstas no período, 1.176 foram canceladas, ou 8% do total, enquanto que 5.145 vôos (35%) tiveram atrasos de até 15 horas, segundo a Infraero.Para o presidente da estatal, brigadeiro José Carlos Pereira, ontem as operações já estavam dentro dos padrões de normalidade.Os passageiros que se sentiram lesados pelos atrasos e cancelamentos de vôos registrados nos últimos dias estão protegidos pelo Código de Defesa do Consumidor e devem recorrer à empresa aérea para serem ressarcidos dos prejuízos.

Mais Sobre Política - Nacional

O registro de plantas e flores ornamentais será debatido no Senado

O registro de plantas e flores ornamentais será debatido no Senado

Pelo projeto, o produtor que desenvolver uma nova cor de orquídea pode ser liberado da inscrever o produto no RNCA Comissão de Agricultura e Reforma A

 JUSTIÇA SUÍÇA APONTA R$ 43,2 MILHÕES EM FINANCIAMENTO ILEGAL DE SERRA

JUSTIÇA SUÍÇA APONTA R$ 43,2 MILHÕES EM FINANCIAMENTO ILEGAL DE SERRA

Dinheiro para financiar a campanha presidencial do PSDB

Jair Bolsonaro diz que programa Mais Médicos não será suspenso

Jair Bolsonaro diz que programa Mais Médicos não será suspenso

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse ontem (14) que manterá o programa Mais Médicos e vai substituir os cerca de 8.500 profissionais cubanos p