Porto Velho (RO) terça-feira, 20 de novembro de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Acusados de crime ambiental no MT têm prisão mantida


Agência O GloboCUIABÁ - A Justiça prorrogou, por mais cinco dias, as prisões dos acusados de envolvimento em um esquema de venda ilegal de Autorização de Transporte de Produtos Florestais (ATPF). Em Rondonópolis, três agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) foram detidos na terça-feira, quando foi deflagrada a Operação Daniel, da Polícia Federal. Paulo Maurício da Silva, Luiz Carlos Alves Pires e Ronaldo Ramos são acusados de facilitar a passagem de carretas com madeira irregular. Em Pedra Preta, foi preso Lucélio Araújo da Silva, citado como intermediário das negociações com as madeireiras.A Operação Daniel foi desencadeada pela PF com a colaboração do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama). No total, 250 policiais federais das Superintendências de Rondônia, Roraima, Amazonas, Acre, Mato Grosso e do Distrito Federal participaram da operação. O objetivo era desarticular uma quadrilha que agia na falsificação de documentos florestais e abertura de empresas fantasmas para exploração ilegal de madeira e sonegação de impostos. A operação se estendeu pelos estados de Rondônia e Mato Grosso.De acordo com a PF, a quadrilha era integrada por empresários do ramo madeireiro, lobistas, contadores, advogados e alguns servidores do Ibama. Eles atuavam na região de Ji-Paraná, São Miguel, São Francisco do Guaporé, Costa Marques, Cacoal, Pimenta Bueno e outros municípios do estado de Rondônia e contavam com o suporte criminoso de policiais rodoviários federais lotados na cidade de Rondonópolis, em Mato Grosso. Os policiais garantiam o escoamento pelas rodovias federais do produto florestal retirado da floresta amazônica.As investigações tiveram início em março de 2006, a partir de denúncias de um servidor do Ibama, que ao saber sobre as atividades criminosas da organização, levou ao conhecimento da Polícia Federal, cooperando com as investigações policiais.Os acusados respondem pelos crimes de formação de quadrilha, corrupção passiva, corrupção ativa, violação de sigilo funcional, concussão e crimes ambientais.

Mais Sobre Política - Nacional

Paulo Guedes quer secretaria de privatizações para acelerar a venda de ativos

Paulo Guedes quer secretaria de privatizações para acelerar a venda de ativos

O futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, pretende criar uma Secretaria de Privatizações no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) par

Haddad vira réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro

Haddad vira réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro

É a primeira vez que o petista se torna réu em ação criminal

O presidente eleito Jair Bolsonaro diz que soberania e leis do Brasil devem ser respeitadas

O presidente eleito Jair Bolsonaro diz que soberania e leis do Brasil devem ser respeitadas

Em meio a reações como a do governo cubano que decidiu suspender a parceira com o Programa Mais Médicos, o presidente eleito Jair Bolsonaro voltou a

O registro de plantas e flores ornamentais será debatido no Senado

O registro de plantas e flores ornamentais será debatido no Senado

Pelo projeto, o produtor que desenvolver uma nova cor de orquídea pode ser liberado da inscrever o produto no RNCA Comissão de Agricultura e Reforma A