Terça-feira, 16 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política - Nacional

A lista fechada é 'um golpe contra o eleitor'


Luisa Valle - Agência O Globo RIO - Na opinião do professor Ricardo Ismael, da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), a proposta de lista fechada é um verdadeiro desastre para o eleitor. Segundo Ismael, adotar a lista fechada vai acabar afastando o eleitor da política, pois quem vai decidir quem serão os parlamentares que vão representar a legenda é o partido, não o eleitor. Não faz sentido ser o partido quem vai escolher o candidato - Eu acho um retrocesso gravíssimo, um golpe contra o eleitor. Isso vai tirar a chance do eleitor de definir quem será seu representante. Não faz sentido ser o partido quem vai escolher o candidato. Na prática, o eleitor não vota mais no nome - disse. O professor da PUC-Rio chamou atenção ainda sobre a impossibilidade de a medida ser aplicada na atual conjuntura do Congresso. Para ele, o eleitor deixou de confiar nos partidos após as crises políticas que envolveram parlamentares de várias legendas: - Imagina a cabeça do eleitor, pensando que quem vai escolher os candidatos que farão parte de lista dos partidos será o Roberto Jefferson, ou qualquer outro mensaleiro. O eleitor não confia nos partidos e já está querendo votar nulo. Nessa conjuntura atual é um desastre as listas fechadas, vai causar um desencanto ainda maior. Ismael acredita que ao invés de adotar as listas fechadas, existem outras medidas mais importantes e eficazes que podem ser adotadas em uma reforma política como a fidelidade partidária e o voto distrital. - No ponto de vista teórico cabe qualquer coisa. No ponto de vista teórico os partidos vão precisar ter mais critérios, mas a gente precisa ver a realidade, o que realmente vai acontecer. Quem defende a lista fechada são as pessoas que tem medo de uma revolução do eleitor, da renovação - disse. O professor falou ainda sobre a possibilidade de na hora de montar uma lista, um estado pode acabar com maior representação do que outro: - Isso acontece porque muitas um partidos às vezes é mais forte do que outro em algum estado específico. Algum estado pode acabar menos representado na lista da legenda - disse, lembrando, porém que isso poderia ser facilmente consertado com uma emenda no texto da legislação eleitoral.

Gente de OpiniãoTerça-feira, 16 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou nesta sexta-feira (25) maioria de votos para determinar que a Câmara dos Deputados faça a redistribuição do

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (SInagências) conseguiu uma solução direta do governo após intensa articulaç

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Reservas foi instaurada em Rondônia para investigar possíveis irregularidades nos processos de criação

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Na tarde dessa segunda-feira (06), o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), Paulo Pimenta, esteve r

Gente de Opinião Terça-feira, 16 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)