Porto Velho (RO) sábado, 17 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

73,2% dos universitários brasileiros estudam em instituições privadas


Demétrio Weber - Agência O GloboBRASÍLIA - As instituições de ensino superior privadas respondiam por 73,2% das matrículas em 2005, enquanto o setor público de ensino superior atendia apenas 26,8% dos estudantes. É o que mostra o Censo da Educação Superior 2005, divulgado nesta terça-feira pelo Ministério da Educação (MEC). Do total de 4.453.156 universitários brasileiros, 3.260.967 alunos estudavam em cursos de graduação privados e 1.192.189, em instituições públicas.O censo revela que 60,1% dos estudantes freqüentavam cursos noturnos e 39,9%, cursos diurnos. No setor público, porém, 63% das matrículas eram diurnas. No privado, 68,6% eram noturnas.Pelo terceiro ano seguido, a oferta de vagas no ensino superior foi maior do que o número de concluintes do ensino médio. Em 2005, 1,8 milhão de estudantes terminaram o ensino médio. As faculdades e universidades públicas e privadas ofereceram 2,4 milhões de novas vagas. O número de vagas ociosas atingiu 1 milhão no setor privado (47,8% do total), 1.959 nas instituições federais (1,6%), 6.243 nas estaduais (4,8%) e 16.485 (28,9%) nas municipais.Em relação a 2004, o número de matrículas cresceu 6,9%. Pelo terceiro ano seguido, caiu a velocidade da expansão. No ano passado, 10,9% da população de 18 a 24 anos estava na universidade. A meta fixada pelo Plano Nacional de Educação é que, até 2011, 30% da população nessa faixa etária freqüente o ensino superior.O ministro da Educação, Fernando Haddad, anunciou que o MEC estuda a ampliação do programa Universidade para Todos (Prouni) e do Financiamento Estudantil (Fies) a pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O governo acredita que o ritmo de expansão do ensino superior vem caindo porque os alunos que terminam o ensino médio não têm condições de pagar a faculdade. A idéia é ampliar o acesso.Uma das medidas em estudo prevê que os estudantes paguem o Fies mediante a prestação de serviços na área de educação. Haddad disse também que a criação de universidades federais vai aumentar as matrículas no setor público.- É preciso repensar o modelo de expansão pelo setor privado - disse Haddad, observando que os números do censo reforçam a sua convicção de que é correto o investimento em universidades federais.

Mais Sobre Política - Nacional

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Implacável para condenar lideranças do PT na República de Curitiba, a Justiça brasileira não mostra o mesmo furor para investigar e julgar os tucanões

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o anúncio da liberação de saques das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviç

A solução no Brasil passa por amenizar o atual estágio de “é de direita sou contra” x “se for de esquerda estou contra”

A solução no Brasil passa por amenizar o atual estágio de “é de direita sou contra” x “se for de esquerda estou contra”

A sociedade brasileira vive um processo de antagonismo e radicalização política sem precedentes na história. O radicalismo é tão intenso que beira ao

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: "Proposta do relator sobre aposentadoria dos professores ainda não é justa", diz Jaqueline Cassol

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: "Proposta do relator sobre aposentadoria dos professores ainda não é justa", diz Jaqueline Cassol

A deputada federal Jaqueline Cassol (PP-RO) criticou a proposta do relator da Reforma da Previdência, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), no que diz