Porto Velho (RO) quinta-feira, 26 de novembro de 2020
×
Gente de Opinião

Polícia

Penas para motoristas bêbados deverão ser mais rigorosas



A proposta nesse sentido prevê prisão domiciliar e uso de pulseira eletrônica aos infratores

O senador Pedro Taques (PDT-MT) e o jurista Luiz Flávio Gomes discutiram hoje pela manhã, em Brasília, os detalhes para a elaboração de um projeto de lei que altera dois artigos do Código Brasileiro de Trânsito e pune com mais rigor motoristas que beberam antes de dirigir e causaram mortes no trânsito em função disso. Pela proposta, que será concluída na próxima segunda-feira (9/5), os infratores serão punidos com prisão domiciliar e, ainda, terão de usar pulseiras eletrônicas.

Assim, o projeto de lei irá alterar os artigos 302 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que determinará as penas mais rigorosas, e também o 309, que não terá a previsão da quantidade mínima de 6 decigramas de álcool por litro de sangue, já que isso acaba acarretando impunidade na ausência da produção de provas.

A iniciativa partiu do jurista, após conclusão de um estudo do IPC-LFG (Instituto de Pesquisas e Cultura Luiz Flávio Gomes), recentemente criado por ele, que mostra o Brasil no 3º lugar no ranking dos países que mais matam em decorrência de acidentes no trânsito, ultrapassando os Estados Unidos, cuja frota de veículos é quatro vezes maior que a brasileira. Mesmo assim, o Brasil mata 5,5% a mais que os EUA.

De acordo com a pesquisa, em junho, quando a Lei 11.705, apelidada de lei seca, completar três anos, já terá em seus registros uma marca nada positiva: de 2007 para 2008, houve um crescimento de 2,9% no número de mortes em acidentes de trânsito. A pesquisa, compilada de bancos de dados oficiais de órgãos públicos (Datasus – Ministério da Saúde) e que tem como referência o ano de 2008 (2009 só estará concluído em julho), indica que o Brasil só perde para a Índia e China neste ranking. Em cinco anos, o trânsito indiano matou 118 mil pessoas/ano, o chinês, 73.500, e o brasileiro, 38.273, um aumento de 32%. Já os Estados Unidos aparecem em quarto lugar, com 36.261 mortes/ano.

Com os dados verificados pelo IPC-LFG foi possível ainda calcular a taxa de mortes por acidente de carro em 2008, o ano mais atualizado nas estatísticas brasileiras: enquanto nos Estados Unidos a taxa de mortalidade é 14,5%, no Brasil esse número sobe para 70,2.

A mesma pesquisa revela ainda que no Brasil houve aumento da mortalidade no trânsito em quase todas as faixas etárias, exceto na de zero a 14 anos, que teve redução de 20% entre 2000 e 2008. Nesse mesmo período, aumentaram em 26,4% as mortes na faixa etária entre 15 e 19 anos; 33,7%, entre 20 e 39 anos; 127,9%, entre 40 e 59 anos; e 52,8%, entre pessoas com 60 anos ou mais.

No encontro com o senador Pedro Taques, que apresentará a proposta no Congresso, Luiz Flávio Gomes ainda apresentou as políticas públicas preventivas de segurança viária criadas pelo Conselho da União Europeia e implantadas há mais de 20 anos em países europeus. São 60 medidas reunidas no que os conselheiros definiram de “livro branco”. O que os motivou a criar tais regras foi o registro de 75.400 mortes, em 1991. Em função dos resultados positivos da política de prevenção, as estatísticas caíram para 59.400, em 1996, e para 54 mil, em 2001. Para 2010, a meta do Conselho era reduzir as mortes no trânsito para 27 mil. Como o objetivo não foi alcançado, os conselheiros incluíram no “livro branco” mais 20 medidas focadas na Política Europeia de Segurança Rodoviária para alcançar a meta de, agora, 12 mil mortes/ano, referentes ao período de 2010 a 2020. Essa Política Europeia de Segurança Rodoviária se sustenta em cinco letras: EEFPP, as iniciais de Educação, Engenharia, Fiscalização, Punição e Prevenção.

Fonte: Beth Munhoz
 

Mais Sobre Polícia

5º Batalhão da PM realiza formatura alusiva aos 27 anos, nesta sexta (23)

5º Batalhão da PM realiza formatura alusiva aos 27 anos, nesta sexta (23)

O 5º Batalhão de Polícia Militar de Rondônia (5º BPM – Batalhão Belmont) realiza, nesta sexta-feira (23), às 19h, a formatura militar alusiva ao seu

Operação Arinna do MP/SP: PRF e RFB participam da operação para desarticular organização criminosa atuante na adulteração de combustível

Operação Arinna do MP/SP: PRF e RFB participam da operação para desarticular organização criminosa atuante na adulteração de combustível

Na manha de hoje (21), a Polícia Rodoviária Federal participou da Operação Arinna, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime O