Porto Velho (RO) segunda-feira, 16 de maio de 2022
×
Gente de Opinião

Polícia

Nota de Esclarecimentod da SESDEC



O fato que causou transtornos e fechamento de alguns estabelecimentos dentro do Porto Velho Shopping, no início da tarde deste sábado (21), foi uma tentativa de crime de estelionato aplicado pelo acusado Zilo Coutinho de Oliveira em uma das lojas de confecções do empreendimento.

Ao identificar o princípio da ação criminosa, o gerente da loja acionou a equipe de segurança do shopping, que para deter o acusado iniciou uma perseguição dentro das instalações, culminando em tumulto nos corredores e demais estabelecimentos comerciais.

O acusado se dirigiu ao estacionamento e tentou furtar uma motocicleta. Um policial militar a paisana, da Companhia de Operações Especiais (COE), percebeu a ação e deu voz de prisão ao mesmo.

Durante a interceptação, o acusado conseguiu fugir, mas foi alcançado por uma viatura da Polícia Militar na avenida Calama, foi preso e encaminhado à Central de Flagrantes.

A Secretaria de Segurança, Defesa e Cidadania de Rondônia (Sesdec), diante da situação de pânico instalada devido o ocorrido na última quinta-feira, com a disseminação de factoides em redes sociais, esclarece que todas as medidas de segurança já foram tomadas desde os primeiros momentos dos acontecimentos, com a realização de operação policial ostensiva em toda a capital, com a participação das Polícias Civil, Militar, Rodoviária Federal e Serviço de Inteligência das instituições, além de mais de 60 viaturas e suporte aéreo, com dois helicópteros sobrevoando a cidade.

Consolidando o controle da situação, até o momento nenhum homicídio ou ocorrência mais grave foi registrada em Porto Velho, fruto da ação conjunta das instituições policiais de Rondônia.

Fonte Ascom/Sesdec

Mais Sobre Polícia

Polícia Federal deflagra operação de combate a fraudes em licitações na SESAU em Rondônia

Polícia Federal deflagra operação de combate a fraudes em licitações na SESAU em Rondônia

A Polícia Federal, em ação conjunta com a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Tribunal de Contas do Estado de Rondônia (TCE/RO), deflagrou nesta