Porto Velho (RO) terça-feira, 24 de novembro de 2020
×
Gente de Opinião

Polícia

MPF pede mais rigor na punição a traficantes de cocaína que invadiram espaço aéreo brasileiro


MPF pede mais rigor na punição a traficantes de cocaína que invadiram espaço aéreo brasileiro - Gente de Opinião

Em um pequeno avião, dois bolivianos arremessaram cocaína em solo brasileiro

Ji-Paraná (RO) – A unidade do Ministério Público Federal (MPF) em Ji-Paraná está recorrendo da decisão da Justiça Federal que condenou dois homens por tráfico de drogas. Para o MPF, são insuficientes as condenações a dois anos e onze meses de prisão para Ramon Ruiz Suarez e Gualberto Borda Mendes. O órgão argumenta que a quantidade e o tipo de droga envolvida, 176 quilos de cocaína, e a invasão do espaço aéreo brasileiro por um avião boliviano transportado pelos dois justificam mais rigor nas punições aos crimes praticados...CLIQUE E REVEJA VÍDEO DO CASO OCORRIDO NA FRONTEIRA DE RONDÔNIA COM A BOLÍVIA, EM JUNHO DE 2009.

No recurso, o procurador da República Rudson Coutinho argumenta que “a pena aplicada destoou daquilo que seria justo em face das particularidades do caso”. Em um pequeno avião, os bolivianos Ramon Ruiz Suarez e Gualberto Borda Mendez entraram sem autorização em território brasileiro e foram interceptados pela Força Aérea Brasileira (FAB). Na aeronave foram encontrados mais de 176 quilos de cocaína.

Para estabelecer um parâmetro em relação à quantidade de droga envolvida, o procurador cita uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) em que um caso de tráfico de três quilos de cocaína resultou em condenação a seis anos de prisão. “Se a quantidade, no caso três quilos de cocaína, justifica a pena de seis anos de reclusão, é óbvio que 176,85 quilos de cocaína justificam a aplicação de reprimenda mais elevada”, argumenta.
 

Entenda o caso

Ramon Suarez foi contratado para transportar cocaína de uma fazenda próxima a Trinidad, na Bolívia, até Rondônia. Pelo serviço, ele receberia três mil bolivianos. Ramon contratou o mecânico de aeronaves Gualberto Mendez para que o ajudasse a arremessar a cocaína em território brasileiro, enquanto pilotava o avião.

No dia três de junho de 2009, os dois entraram no espaço aéreo brasileiro com a droga. A aeronave boliviana foi detectada por um avião radar da FAB e, em seguida, interceptada por dois aviões Super Tucano, que fizeram disparos de advertência. Houve a tentativa de conduzir a aeronave boliviana até o aeroclube da cidade de Cacoal (RO), mas o piloto conseguiu desviar o curso e pousar em uma estrada rural, próximo ao distrito de Izidrolândia, na cidade de Alta Floresta do Oeste.

Na ocasião a polícia apreendeu sete pacotes de cocaína no avião, mas os tripulantes fugiram, entrando na mata fechada. Somente após ininterrupta busca realizada pela Polícia Federal e pelas Polícias Militar e Civil de Rondônia os dois foram localizados, no dia cinco de junho, e foram presos em flagrante.

Fonte: MPF/RO (www.prro.mpf.gov.br)
OpiniaoTV com víde da TV Bandeirantes

 

Mais Sobre Polícia

5º Batalhão da PM realiza formatura alusiva aos 27 anos, nesta sexta (23)

5º Batalhão da PM realiza formatura alusiva aos 27 anos, nesta sexta (23)

O 5º Batalhão de Polícia Militar de Rondônia (5º BPM – Batalhão Belmont) realiza, nesta sexta-feira (23), às 19h, a formatura militar alusiva ao seu

Operação Arinna do MP/SP: PRF e RFB participam da operação para desarticular organização criminosa atuante na adulteração de combustível

Operação Arinna do MP/SP: PRF e RFB participam da operação para desarticular organização criminosa atuante na adulteração de combustível

Na manha de hoje (21), a Polícia Rodoviária Federal participou da Operação Arinna, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime O