Porto Velho (RO) sábado, 28 de novembro de 2020
×
Gente de Opinião

Polícia

Em 4 anos da Lava Jato, nenhuma ação cível foi a julgamento


Em 4 anos da Lava Jato, nenhuma ação cível foi a julgamento  - Gente de Opinião

 247 - Enquanto as ações penais relacionadas à Lava Jato tramitam com celeridade – das 85 ações penas abertas, 42 delas já foram julgadas por Sérgio Moro, as ações cíveis referentes aso desvios na Petrobras seguem a passos lentos. Das oito ações por improbidade, que visam o ressarcimento de R$ 14,5 bilhões que teriam sido desviados da estatal e que são cobrados de políticos, empresas e agentes públicos envolvidos, nenhuma foi julgada desde o início da operação em 2014.

As primeiras ações cíveis relacionadas à Lava Jato chegaram aos tribunais em fevereiro de 2015 e tinham na alça de mira as empreiteiras OAS, Mendes Junior, Galvão Engenharia, Engevix e Camargo Corrêa. As ações cíveis, porém, diferentemente das ações penais, não se concentram em uma única vara, mas estão espraiadas em cinco varas da Justiça Federal no Paraná.

Além disso, o rito processual é mais lento e permite aos acuados o direito de defesa prévia e de uma espécie de julgamento sobre a validade das acusações. Somente após esta fase, o processo é efetivamente aberto.

Um bom exemplo desta diferença está no processo que cobra R$ 2,3 bilhões do PP e de dez políticos ligados ao partido. O processo ainda nem entrou fase de instrução probatória, quando são colhidos os depoimentos de testemunhas e feitas a apresentação de provas.

Mais Sobre Polícia

5º Batalhão da PM realiza formatura alusiva aos 27 anos, nesta sexta (23)

5º Batalhão da PM realiza formatura alusiva aos 27 anos, nesta sexta (23)

O 5º Batalhão de Polícia Militar de Rondônia (5º BPM – Batalhão Belmont) realiza, nesta sexta-feira (23), às 19h, a formatura militar alusiva ao seu

Operação Arinna do MP/SP: PRF e RFB participam da operação para desarticular organização criminosa atuante na adulteração de combustível

Operação Arinna do MP/SP: PRF e RFB participam da operação para desarticular organização criminosa atuante na adulteração de combustível

Na manha de hoje (21), a Polícia Rodoviária Federal participou da Operação Arinna, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime O