Porto Velho (RO) sábado, 5 de dezembro de 2020
×
Gente de Opinião

Polícia

Barões do pó em Rondônia


Aos poucos vai se configurando, com as constantes prisões de traficantes transportando cocaína da Bolívia pelo território rondoniense, a volta dos cartéis para o nosso estado. Em 2006 já foi quase uma tonelada de pó apreendida pela Polícia Federal e desde então já se percebia que os cartéis do narcotráfico voltaram a centrar esforços em Rondônia depois de algum tempo agindo nas fronteiras do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná.
Apupados pelas grandes operações anti-drogas em outros estados e aproveitando quase 1000 quilometros de fronteira desguarnecida, os barões do pó voltaram para Rondônia onde pintaram e bordaram até os anos 90.
Urge melhorar a fiscalização no aeroporto internacional Jorge Teixeira, na própria pista do aeroclube (no passado o pó rolava adoidado por ali) e nas barreiras rodoviárias. Existem vários corredores identificados, seja em Guajará Mirim, na região de Costa Marques, ou de Pimenteiras. Todos eles conduzem a BR-364 que liga Rondônia aos grandes centros consumidores.
Infelizmente Rondônia não está aparelhada e muito menos tem material humano suficiente para conter esta escalada dos cartéis de Calli e Medelim na região. Não temos sequer embarcações para fiscalizar o ingresso dos traficantes pelos rios Mamoré e Guaporé. É preciso que todos se mobilizem para gritar por socorro, pedir reforços e forçar uma tomada de posição das autoridades.
Num estado onde a criminalidade já é enorme, preocupa esta corrida de traficantes para Rondônia. Neste lastro vem outras modalidades de crime, como se sabe. Onde narcotráfico é presente, o crime organizado se reforça e corrompe até políticos e autoridades. Em Rondônia isso não é nenhuma surpresa, já que já tivemos até deputado federal preso pelo tráfico de cocaína nos anos 80 e um outro parlamentar cassado pelo envolvimento no tráfico de entorpecentes nos anos 90.
Que o sr. Ministro da Justiça, não se faça de surdo as necessidades rondonienses. É preciso agir com mais seriedade neste embate com o crime organizado. A União tem uma grande dívida a resgatar com nosso estado. A construção da penitenciária federal é apenas um tímido início. Melhor seriam lanchas equipadas, armamento pesado e a contratação de pelo menos uma centena de agentes federais para agir nas regiões fronteiriças.

Barões do pó em Rondônia - Gente de Opinião

Fonte: gentedeopinião

Barões do pó em Rondônia - Gente de Opinião

Álcool pode ser porta de entrada para outras drogas, diz estudo

Operação conjunta acaba com atuação de quadrilha

Tráfico de drogas se alastra em Porto Velho

Primeira turma de Formandos do PROERD em Presidente Médici

Mais Sobre Polícia

5º Batalhão da PM realiza formatura alusiva aos 27 anos, nesta sexta (23)

5º Batalhão da PM realiza formatura alusiva aos 27 anos, nesta sexta (23)

O 5º Batalhão de Polícia Militar de Rondônia (5º BPM – Batalhão Belmont) realiza, nesta sexta-feira (23), às 19h, a formatura militar alusiva ao seu

Operação Arinna do MP/SP: PRF e RFB participam da operação para desarticular organização criminosa atuante na adulteração de combustível

Operação Arinna do MP/SP: PRF e RFB participam da operação para desarticular organização criminosa atuante na adulteração de combustível

Na manha de hoje (21), a Polícia Rodoviária Federal participou da Operação Arinna, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime O