Porto Velho (RO) quarta-feira, 2 de dezembro de 2020
×
Gente de Opinião

Polícia

Autor do atentado na Uningá é preso em Rondônia



O rapaz tentou matar um estudante na semana passada, por ciúmes da ex-namorada. A polícia suspeitava que Anderson Gargan estivesse em RO, onde tem familiares

Gazeta do Povo - Marcus Ayres

 

A Polícia Civil de Rondônia prendeu o acusado de tentar matar um estudante de fisioterapia da Faculdade Ingá (Uningá), em Maringá, na semana passada. A prisão ocorreu em Porto Velho, na noite de terça-feira (6). Segundo o delegado-adjunto da 9ª Subdivisão Policial (SDP) de Maringá, Nilson Rodrigues da Silva, a polícia maringaense foi informada da prisão na tarde desta quarta-feira (7).

Anderson Gargan, 24 anos, tentou matar um estudante da faculdade na semana passada, por ciúmes da ex-namorada, que é aluna da instituição. Ele disparou cinco tiros contra o universitário Alex Algudo: dois falharam e três atingiram a sala de aula.A prisão de Gargan foi decretada pela Justiça no dia 1º de julho, atendendo pedido da Polícia Civil.

De acordo com o delegado, já estão sendo realizados os preparativos para trazer Gargan até Maringá, onde ele será interrogado. Ainda não se sabe se a viagem será feita de carro ou avião e também não há previsão para a chegada do acusado à cidade.

A captura do acusado confirmou as suspeitas da Polícia Civil de Maringá, que acreditava na possibilidade de Gargan ter fugido para Rondônia, onde tem familiares. Nilson da Silva informou que o mandado de prisão temporária (de 30 dias) foi enviado por fax à polícia de Rondônia na última sexta-feira (2). Gargan está detido no Centro de Triagem de Porto Velho.

O atentado

No dia 28 de junho, Gargan entrou armado em uma sala do curso de Fisioterapia, logo após às 19h. Depois de espalhar pânico entre os alunos, ele pediu que todos fossem para o fundo da sala. Em seguida, começou a perguntar por um Adriano. A turma disse que não havia ninguém com esse nome. Gargan, então, localizou Alex Algudo, 27 anos, com quem brigou há cerca de dois meses, por causa de uma ex-namorada, que também foi o pivô do atentado na Uningá.

Gargan mandou o estudante se ajoelhar e disparou duas vezes contra ele. Os tiros, porém, falharam. Em seguida, os dois começaram a lutar e mais três tiros foram desferidos, mas atingiram somente carteiras e paredes. Durante a luta, Algudo levou quatro coronhadas na cabeça e, por isso, teve de ser levado ao Hospital Santa Rita, em Maringá, para levar cerca de 20 pontos.

O estudante admitiu ao JM que estava se relacionando com a colega de classe Joice de Lima Westerkamp, a ex-namorada de Gargan. Segundo Algudo, Joice e Gargan terminaram o namoro há pouco mais de duas semanas e, na sequência, os dois estudantes começaram a se "conhecer melhor". No dia 29 de junho, Joice contou à Polícia Civil que Gargan tentou matá-la por esganadura, na manhã do dia 28. No entanto, ela conseguiu fugir.

Mais Sobre Polícia

5º Batalhão da PM realiza formatura alusiva aos 27 anos, nesta sexta (23)

5º Batalhão da PM realiza formatura alusiva aos 27 anos, nesta sexta (23)

O 5º Batalhão de Polícia Militar de Rondônia (5º BPM – Batalhão Belmont) realiza, nesta sexta-feira (23), às 19h, a formatura militar alusiva ao seu

Operação Arinna do MP/SP: PRF e RFB participam da operação para desarticular organização criminosa atuante na adulteração de combustível

Operação Arinna do MP/SP: PRF e RFB participam da operação para desarticular organização criminosa atuante na adulteração de combustível

Na manha de hoje (21), a Polícia Rodoviária Federal participou da Operação Arinna, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime O