Segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente

Rondônia realiza o primeiro curso de multiplicadores sobre PRA da Amazônia

Técnicos do Acre, Amazonas e Pará também participaram da capacitação realizada em parceria entre Rioterra, GIZ e Sedam


Rondônia realiza o primeiro curso de multiplicadores sobre PRA da Amazônia - Gente de Opinião

Rondônia é o primeiro estado da região Norte do país a implementar um Plano de Capacitação para Técnicos em Extensão Rural sobre a elaboração de PRADAs – Projetos de Recuperação de Áreas Degradadas e Alteradas. E o Centro de Estudos Rioterra é parceiro da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) e da Cooperação Técnica Brasil-Alemanha (GIZ) nesta iniciativa.

A primeira capacitação foi realizada entre os dias 5 e 9 de dezembro para 45 técnicos de Secretarias Estaduais e escritórios da EMATER dos estados de Rondônia, Acre, Pará e Amazonas, em Porto Velho.

Vinculado ao Programa de Regularização Ambiental, criado a partir das diretrizes do Novo Código Florestal brasileiro, em atendimento as metas pactuadas pelo Brasil em acordos internacionais de combate ao desmatamento e recuperação de áreas de floresta desmatadas, o PRADA é o documento que orienta o agricultor na restauração de passivos ambientais de sua propriedade, o que possibilita a regularização ambiental do imóvel, abrindo caminhos para acesso a benefícios como financiamentos e crédito rural.

Dividida em três módulos aplicados em cinco dias, a capacitação inclui todos os conhecimentos necessários para que os técnicos estejam capacitados para atuarem na elaboração dos projetos e como multiplicadores do conhecimento em seus estados.

Responsável pelo Módulo III – O Sistema, a equipe do Setor de Análise e Monitoramento da Paisagem do Centro de Estudos Rioterra levou os participantes para uma vivência em campo para compreenderem, na prática, os aspectos que envolvem a elaboração de um PRADA que atenda todas as especificações técnicas da legislação ambiental a partir da realidade e das necessidades de cada produtor rural.

Para isso, todos foram até Itapuã do Oeste, conhecer a produção de mudas no Viveiro Rioterra, e visitar três das mais de 1.600 propriedades da agricultura familiar beneficiadas em projetos da Rioterra com a elaboração e implementação gratuita de PRADAs para a recuperação de passivos ambientais.

“O técnico responsável pela elaboração do PRADA precisa compreender sobre temas muito diversificados, como geoprocessamento, técnicas de restauração e de gestão da propriedade. Então, o curso abarcou desde questões legais, passando por ecologia até como usar o sistema”, explicou Fabiana Barbosa Gomes, coordenadora do laboratório de Geoprocessamento e do Setor de Análise e Monitoramento da Paisagem do Centro de Estudos Rioterra.

No terceiro dia de aplicação do Módulo III, os participantes receberam modelos de propriedades reais para simular a elaboração de projetos no sistema e de forma analógica, que também é aceito pela SEDAM.

“Um aspecto muito importante é que desde o início da construção dessa política em Rondônia, tivemos um olhar para que a implementação do PRA possibilitasse benefícios para além da regularização ambiental do imóvel rural e da recuperação da biodiversidade da região, incluindo soluções que promovam também a geração de renda para essas famílias de agricultores. Assim, o produtor ganha com a restauração, ganha com a regularização ambiental da propriedade e pode ter ganhos sociais e econômicos”, concluiu Fabiana Barbosa Gomes.

Gente de OpiniãoSegunda-feira, 26 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Santo Antônio Energia investe R$ 15 milhões em pesquisa para testar a influência de diferentes tipos de solo na instalação de usinas solares

Santo Antônio Energia investe R$ 15 milhões em pesquisa para testar a influência de diferentes tipos de solo na instalação de usinas solares

A Santo Antônio Energia, empresa controlada por Eletrobrás Furnas, investirá um total de R$ 15 milhões em uma pesquisa para avaliar a influência de

 Engie neutraliza emissões de carbono do Rio Open, através da Hidrelétrica Jirau

Engie neutraliza emissões de carbono do Rio Open, através da Hidrelétrica Jirau

O Rio Open, principal torneio de tênis da América do Sul, que comemora sua décima edição de 17 a 25 de fevereiro de 2024 no Jockey Club Brasileiro (

Jirau Energia, TAG e ENGIE têm o prazer de anunciar a abertura de oportunidades de trabalho voltadas especialmente para mulheres

Jirau Energia, TAG e ENGIE têm o prazer de anunciar a abertura de oportunidades de trabalho voltadas especialmente para mulheres

Se você é mulher e for competente, poderá ter uma chance de trabalho na Jirau Energia, ENGIE, ou Transportadora Associada de Gás – TAG. O Programa d

Projeto Quelônios do Guaporé conta com apoio da Energisa pelo terceiro ano consecutivo

Projeto Quelônios do Guaporé conta com apoio da Energisa pelo terceiro ano consecutivo

A Energisa reforça seu compromisso com a preservação da fauna amazônica ao apoiar, pelo terceiro ano consecutivo, a soltura de filhotes de tartaruga

Gente de Opinião Segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)