Porto Velho (RO) sábado, 19 de junho de 2021
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente

Jirau Energia contribui para ser referência em geração de energia sustentável na Amazônia

Usina Hidrelétrica Jirau é destaque na Organização das Nações Unidas com a emissão de créditos de carbono gerados no empreendimento


Jirau Energia contribui para ser referência em geração de energia sustentável na Amazônia - Gente de Opinião

A Jirau Energia investe em ações que englobam e cuidam de todo o meio, das pessoas, da fauna e da flora, e que contribuem para que a Empresa seja a referência em geração de energia sustentável na Amazônia. Em agosto de 2019, conquistamos a renovação da Licença de Operação, válida por mais 10 anos, o que reflete a responsabilidade e o compromisso com que a Jirau Energia conduz a operação e seus Programas Socioambientais. E no mês que comemoramos o Meio Ambiente, temos muito o que celebrar. As ações realizadas por liberalidade da Empresa e através dos Programas Socioambientais têm cumprido com excelência o propósito de minimizar os impactos e garantir a sustentabilidade do meio em que vivemos.

Por meio de um processo construtivo e participativo, o Programa de Educação Ambiental capacitou diversos setores sociais além de promover a melhoria da qualidade de vida da região através de uma compreensão ambiental integrada.

Jirau Energia contribui para ser referência em geração de energia sustentável na Amazônia - Gente de Opinião

De acordo com o Gerente de Meio Ambiente da Jirau Energia, Veríssimo Neto, já foram institucionalizadas organizações comunitárias, as quais são legitimadas pela comunidade com a capacidade de intervir politicamente e apoiar na criação de uma região sustentável. “Por meio do Programa foram beneficiadas de forma direta e indireta cerca de 17 mil pessoas, as ações educativas, como capacitações e sensibilizações socioambientais, alcançaram aproximadamente 139 mil pessoas e 16 mil alunos”, explicou Veríssimo Neto.

Além disso, Jirau é destaque na Organização das Nações Unidas com a emissão de créditos de carbono gerados pela Usina hidrelétrica Jirau durante o período de comissionamento entre julho de 2014 e fevereiro de 2015. Esta primeira emissão confirmou a eficiência de Jirau como o maior investimento em descarbonização e geração de energia renovável já certificado pela ONU. Quando a usina foi concluída em 2016, cerca de 6 milhões de Reduções Certificadas de Emissões são geradas a cada ano, o suficiente para compensar as emissões de Gases do Efeito Estufa da totalidade dos voos internacionais do transporte aéreo brasileiro.

A primeira emissão concluiu um ciclo iniciado em 2008, juntamente com o Protocolo de Kyoto, ocasião em que Jirau foi concebido como projeto apoiado pelo Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) no contexto da Política Nacional sobre Mudança do Clima Brasileira. Quatro anos depois, em 2012, Jirau foi registrado junto à Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC) e logo em seguida comissionou a primeira de 50 turbinas e foi concluído em 2016. A doação de créditos de carbono gerados pelo projeto MDL de Jirau contribuiu com os Jogos Limpos 2016, e o Rio Open em 2020

A Jirau Energia desenvolve uma série de ações visando contribuir para a melhoria na qualidade de vida e o desenvolvimento sustentável da região.

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente

Parque Natural de Porto Velho é reaberto para visitação

Parque Natural de Porto Velho é reaberto para visitação

O Parque Natural Municipal foi reaberto, sábado (12), para visitação. O espaço ficou fechado pela Prefeitura de Porto Velho por conta das medidas prev

MPF aponta que Ibama acertou ao rejeitar estudos complementares da hidrelétrica Tabajara, em Rondônia

MPF aponta que Ibama acertou ao rejeitar estudos complementares da hidrelétrica Tabajara, em Rondônia

O Ministério Público Federal (MPF) concordou com o novo parecer do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama)

MPF vai à Justiça para que Funai analise impactos da construção da hidrelétrica Tabajara em mais sete terras indígenas

MPF vai à Justiça para que Funai analise impactos da construção da hidrelétrica Tabajara em mais sete terras indígenas

O Ministério Público Federal (MPF) entrou com ação civil pública para que a Fundação Nacional do Índio (Funai) faça melhor análise dos impactos que

Ação preserva área de manejo sustentável do pirarucu

Ação preserva área de manejo sustentável do pirarucu

Uma ação conjunta em Guajará-Mirim entre a Polícia Militar de Rondônia (PMRO), por meio do Batalhão de Polícia Ambiental,  Secretaria de Estado do D