Porto Velho (RO) sexta-feira, 4 de dezembro de 2020
×
Gente de Opinião

Opinião

Um Natal de luxo no lixo


 Um Natal de luxo no lixo - Gente de Opinião

Professor Nazareno*

Porto Velho é um lixo, disso quase todo mundo que mora aqui sabe muito bem. Dentre as 27 capitais é a pior colocada quando se fala em desenvolvimento humano e qualidade de vida, segundo a revista Exame. Das cem maiores cidades do país, ostenta a ridícula posição de número 97. Ganha apenas de Duque de Caxias e Belford Roxo, ambas na região metropolitana do Rio de Janeiro. E de nada adianta tentar mudar esta triste sina da “capital das sentinelas avançadas”. A decoração de Natal deste ano, por exemplo, continua feia e toda sem jeito. Fala-se em gastos de mais de dois milhões e quatrocentos mil reais. Ou seja, mais de 80 mil reais para cada noite de “brilho”. Melhor do que os pneus “cocô de monstro” do ano passado e do “mijo de rato” de 2013, o prefeito Mauro Nazif, pressionado pela tola opinião pública, resolveu mostrar serviço.

Mas não adiantou muita coisa. A cidade continuou feia, fedida e totalmente desarrumada. Algumas lâmpadas são até bonitas, mas não combinam com ruas repletas de obras inacabadas. A Avenida Jorge Teixeira, que começa nas carcaças dos viadutos do PT e termina no Espaço Alternativo abandonado, não poderia receber nenhum tipo de enfeite até ser arrumada para isso. Torrar dois milhões e meio de reais numa cidade sem nenhuma infraestrutura é uma estupidez sem limites. E depois por que gastar tanto dinheiro para celebrar o nascimento de Jesus num Estado que é laico? Dinheiro público não deve comemorar o nascimento de Maomé, nem de Buda, muito menos de Cristo. Deveria ser usado para resolver os problemas sociais que são muitos. Os ribeirinhos desabrigados da última enchente histórica do rio Madeira já foram todos realocados?

Com bem menos grana do que isto, cidades pelo Brasil afora até maiores do que Porto Velho ficaram um verdadeiro brinco de tão enfeitadas e tão bem iluminadas. A capital dos rondonienses não tem jeito mesmo. A falta de energia constante na “cidade das hidrelétricas” é um problema sério e coloca em risco o que poderia ser um sucesso. Enfeites de Natal não combinam também com ruas escuras, pútridas, fétidas e enlameadas. Se essa tosca e horrorosa iluminação fosse colocada na ponte escura (a que liga o nada a coisa alguma) até que tinha alguma serventia. A Avenida Sete de Setembro ficou feia, a Carlos Gomes ficou feia, a Jatuarana ficou feia e a José Amador dos Reis também. Em uma área atrás do Shopping Center colocaram um pouco mais de enfeites só para enganar os trouxas. “Árvores com lágrimas” homenageiam os portovelhenses.

Passar o Natal nesta sofrência miserável é um tormento, uma agonia. Por isso quem tem dinheiro e pode “monta no porco” e vai para as paradisíacas praias do Nordeste, para Curitiba ou mesmo para a Serra Gaúcha ver festas natalinas e decorações de verdade. Alguns mais sortudos vão para a Europa e para os Estados Unidos ver neve e degustar bons vinhos e comidas caras no frio aconchegante do mundo civilizado. Aqui é muita lama, calor, chuva, podridão, escuridão e pessoas mal arrumadas, fedidas e bêbadas. Ninguém merece passar o Natal na zona Leste ou na Rua Jatuarana de Porto Velho chupando cabeça de mandi frito e bebendo cachaça de péssima qualidade. Essa desgraça toda se não faltar energia na cidade como já é de costume. Mas o povão ignaro aplaude a tolice e se encanta com o que não tem utilidade. Já ouvi muita gente dizendo que reelegerá Nazif em 2016 só por que ele “sabiamente” trouxe o luxo para o lixo.
 

*É Professor em Porto Velho.

Mais Sobre Opinião

Agora que a eleição acabou é hora de mostrar serviço

Agora que a eleição acabou é hora de mostrar serviço

Agora que as urnas tiveram a sua voz silenciada pelo término da contagem dos votos ali recolhidos na consulta popular de novembro – um trabalho, dig

O tribunal europeu (TEDH) dá andamento à queixa "Acção Climática" das crianças portuguesas + Restauração de Portugal independente

O tribunal europeu (TEDH) dá andamento à queixa "Acção Climática" das crianças portuguesas + Restauração de Portugal independente

O TRIBUNAL EUROPEU (TEDH) DÁ ANDAMENTO À  QUEIXA “ACÇÃO CLIMÁTICA” DAS CRIANÇAS PORTUGUESASNo rescaldo de Pedrogão Grande onde o Fogo matou 110 Pessoa

Começou a batalha pela presidência da Câmara em Porto Velho

Começou a batalha pela presidência da Câmara em Porto Velho

Acirra-se a briga pela presidência da Câmara Municipal de Porto Velho. O atual presidente Edwilson Negreiros está articulando um grupo forte para gara

Sua Excelência a abstenção

Sua Excelência a abstenção

Independente de quem saía consagrado das urnas no segundo turno do pleito para a prefeitura de Porto Velho (Hildon Chaves ou Cristiane Lopes), certo