Porto Velho (RO) quinta-feira, 13 de maio de 2021
×
Gente de Opinião

Rondônia

Ipem intensifica fiscalização em postos de combustíveis e estabelecimentos comerciais de Rondônia


No levantamento, Cacoal aparece em primeiro lugar com 28 bombas medidoras reprovadas - Gente de Opinião
No levantamento, Cacoal aparece em primeiro lugar com 28 bombas medidoras reprovadas

O Governo de Rondônia, por meio do Instituto de Pesos e Medidas de Rondônia (Ipem) fez um balanço das fiscalizações realizadas no Estado no período de 1º de março a 19 de abril. De acordo com o levantamento, 120 bombas medidoras de combustível foram reprovadas; nove balanças comerciais de supermercados, seis impressoras de etiquetas de preços, apresentaram oito irregularidades na aferição do volume de combustível.

A ação do Ipem tem o objetivo de evitar que o consumidor seja lesado no ato da compra de determinadas mercadorias, seja em supermercados, postos de combustível, indústrias e demais estabelecimentos comerciais. Nas fiscalizações em postos de combustíveis em Rondônia, a cidade de Cacoal aparece em primeiro lugar com 28 bombas medidoras reprovadas, seguido por Ouro Preto do Oeste com 21 reprovações; e Ji-Paraná com 18 irregularidades. Dentre as irregularidades apresentadas estão: vazão baixa da bomba, bombas com LED queimado além de mangueiras quebradas.

Nas ações em balanças comerciais, foram constatadas oito infrações no município de Ji-Paraná e uma irregularidade em Vale do Paraíso. Já os problemas encontrados em impressoras de etiquetas de preços foram encontrados todos em Ji-Paraná. “Estamos intensificando o trabalho, realizado e mantendo as fiscalizações de rotina. Dessa forma estamos garantindo que se cumpram as normas do Instituto de Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), assim como atendendo à solicitação do governador, coronel Marcos Rocha, de garantir que o consumidor possa levar o que realmente está comprando, o que está inserido nas embalagens em cada estabelecimento”, destacou o presidente do Ipem, Aziz Rahal Neto.

Até o momento, 17 municípios do Estado já foram fiscalizados pelas equipes do Ipem, dentre eles: Alto Paraíso, Alvorada do Oeste, Ariquemes, Buritis, Cacoal, Candeias do Jamari, Cujubim, Itapuã do Oeste, Ji-Paraná, Ouro Preto do Oeste, Pimenta Bueno, Porto Velho, Presidente Médici, Rio Crespo, Urupá, Vale do Paraíso e Vilhena.

As fiscalizações do Instituto cumprem todos os requisitos de segurança contra a covid-19, com as equipes mantendo o distanciamento necessário, utilizando máscaras faciais e álcool gel. O consumidor que encontrar, ou suspeitar de alguma irregularidade, pode informar à Ouvidoria do Ipem, pelo e-mail [email protected] ou pelo telefone 0800 647 7277.


Mais Sobre Rondônia

Ipem reforça fiscalização em postos de combustíveis e estabelecimentos comerciais de Rondônia

Ipem reforça fiscalização em postos de combustíveis e estabelecimentos comerciais de Rondônia

No período de 26 de abril a 7 de maio, o Instituto de Pesos e Medidas de Rondônia (Ipem) realizou fiscalizações em nove municípios do Estado. De acord

Rondônia: DER realiza processo seletivo simplificado para contratação de Engenheiros Civis

Rondônia: DER realiza processo seletivo simplificado para contratação de Engenheiros Civis

Para continuar proporcionando celeridade e qualidade nos mais de 6 mil quilômetros de estradas de Rondônia, o Governo do Estado, por meio do Departame

Policial militar de Rondônia destaca que ser mãe fortalece missão de proteger a sociedade

Policial militar de Rondônia destaca que ser mãe fortalece missão de proteger a sociedade

A policial militar Ádria Pinheiro dos Santos, 33 anos, concilia a missão de fazer parte da guarnição da Rádio Patrulha da Polícia Militar de Rondônia

O desafio de ser mãe em plena pandemia; uma homenagem a quem aprendeu a lidar com a rotina sem esquecer de si mesma

O desafio de ser mãe em plena pandemia; uma homenagem a quem aprendeu a lidar com a rotina sem esquecer de si mesma

A palavra mãe, sempre foi sinônimo de cuidado, ternura, carinho. Durante o período de isolamento social causado pela pandemia, foi ainda mais difícil