Porto Velho (RO) sábado, 17 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

QUEM ENVELHECE?



Por Humberto Pinho da Silva
 

Minha trisavó Florinda viu partir para o Brasil todos os filhos, excepto o primogénito. A maioria ficou por lá, outros regressaram. Entre eles, meu bisavô.

Abalou menino e veio homem feito.

Escrevia à mãe que havia de a visitar quando tivesse vinte e um anos. Assim aconteceu…

Uma manhã, sem ela contar, bateu-lhe à porta. Quase morria de alegria…

Abraçaram-se e choraram durante muito tempo. Por fim disse-lhe a mãe:

- José: não precisas de voltar ao Brasil. Sou de idade e preciso de quem cuide de mim e dos negócios. Tenho mercearia afreguesada e açougue de carnes verdes. Ficas com o negócio. Possuo economias que bastam e loja de retalhos, fitas e miudezas, para entreter e comprar alfinetes…

Meu bisavô ficou e expandiu o negócio.

Ajoelhada defronte do velho santuário de pau-preto, com o terço pendente das mãos encarquilhadas, a trisavó Florinda, todos os dias orava pelos ausentes. Via-os meninos. Para ela os filhos não cresceram…

Fui forçado, durante anos, a viver no interior. Conheci cachopinha terna, de ingenuidade amorosa, que amenizou longas e sombrias horas de solidão. Regressei, saudoso, à minha cidade. Nunca mais a vi.

Soube que se tornou mulher. Casou. Teve filhos…envelheceu.

Quando do armário da memória, ressuscitam velhas e gratas recordações, vejo-a menininha, muito trigueira, doirada pelo sol, brincando e conversando com toscos bonecos de celuloide, na varanda de sua casa.

O delírio embriagante que nos retira da realidade, só se esbate ao confrontar fotografias de diferentes épocas.

Com amargura verificamos que vivíamos dentro de um sonho. Sonho encantado que é saudade. Sonho que não queríamos nem queremos que se desvaneça no despertar…

O tempo passa, mas a melancolia do que passou, do que foi, e já não é, revive e reveste a alma de soledade.

A vida passa, transforma-se, e no rodopio do tempo só envelhece quem está longe do coração…

Mais Sobre Opinião

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.

Brasil,  192 anos dos Cursos  Jurídicos  Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

Brasil, 192 anos dos Cursos Jurídicos Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

O Brasil, último país a acabar com a escravidão tem uma perversidade intrínseca na sua herança, que torna a nossa classe dominante enferma de desigual

Vagalumes nas trevas

Vagalumes nas trevas

Mas as trevas não são absolutas: há estrelas, há vagalumes, há réstias de luz