Porto Velho (RO) segunda-feira, 30 de novembro de 2020
×
Gente de Opinião

Opinião

Professor relata cena de ódio e intolerância contra criança



Breno Melaragno Costa, no Facebook
- Surreal! Estava agora há pouco com meus filhos numa sorveteria na Ataulfo de Paiva, no final do Leblon. Quando estávamos já terminando os nossos sorvetes, apareceu um menino negro e pobre vendendo balas. Depois de não conseguir vender sequer uma bala para nenhuma pessoa que lá estava – inclusive eu – ele voltou a mim e me pediu “o senhor compraria um sorvete pra mim”. Eu, meus dois filhos e a babá já terminando os nossos deliciosos sorvetes e uma criança, trabalhando, negra, pobre e provavelmente moradora de favela me pedindo um mísero sorvete. Claro que respondi que sim! Perguntei a ele o sabor e fomos até a caixa. Logo após comprar o sorvete para aquela criança, uma senhora, de boa aparência, se vira pra mim e educadamente me pergunta: “o senhor é morador do Leblon?”. Respondi que sim e fiquei tentando reconhecer quem seria aquela senhora, uma ex vizinha, uma ex professora, etc. Poderia esperar qualquer coisa menos a frase que veio logo a seguir: “porque com o senhor fazendo isso, aí é que esta gente não vai embora daqui mesmo”. Isto na frente daquela pobre criança, que naturalmente não esboçou qualquer reação. Deve infelizmente estar acostumada a ser tratada como um ser humano inferior. Estupefato, estampei um sorriso no rosto como forma de autocontrole e, educadamente, não resisti: “a senhora agora vai me mandar pra Cuba?”. No que ela respondeu, ainda para piorar, apontando para a criança: “é este tipo de gente que estraga o nosso bairro”. Não tive coragem de olhar para o rosto daquela criança. Sorri novamente e disse “quem estraga o nosso bairro é parte dos próprios moradores que infelizmente pensam como a senhora”. 

Hoje é dia 23 de dezembro e provavelmente esta senhora estará amanhã à noite em família “pregando o bem”. Nasci, cresci e sempre vivi no Leblon. Sei muito bem como parte dos moradores pensam, mas jamais havia presenciado cena desta natureza. Independente de concepções, de opiniões políticas ideológicas, partidárias, etc, a crueldade da atitude daquela senhora foi explícita, pública, dita em alto e bom som, sem qualquer pudor, eivada de ódio daquela pobre criança. Vivo criticando a esquerda por uma aparente vulgarização do termo “fascista”, por inúmeros motivos que aqui não cabem. Mas é fato que nossa elite nestes últimos tempos de excesso de opiniões raivosas e superficiais em detrimento de um mínimo de conhecimento e reflexão, se aproxima cada vez mais de um caminho irracional e suicida. Poucos, muito poucos, lucram com isso e certamente não é o(a) morador(a) do Leblon, que se ilude em viver num principado isolado do resto da cidade e do país. Enquanto isso vou lendo o livro da Marcia Tiburi por prazer e por necessidade (rs) e vou fazendo votos para que 2016 seja pelo menos um pouco diferente...

Fonte: Portal 247

 

Mais Sobre Opinião

Sua Excelência a abstenção

Sua Excelência a abstenção

Independente de quem saía consagrado das urnas no segundo turno do pleito para a prefeitura de Porto Velho (Hildon Chaves ou Cristiane Lopes), certo

A cidade foi a grande ausente no debate

A cidade foi a grande ausente no debate

Se o Ibope estiver certo em sua aferição, o prefeito Hildon Chaves (PSDB) vai permanecer por mais quatro anos no comando do município de Porto Velho

Hildon Chaves deverá vencer as eleições muito facilmente, se a Cristiane não se reposicionar junto aos eleitores

Hildon Chaves deverá vencer as eleições muito facilmente, se a Cristiane não se reposicionar junto aos eleitores

Até o momento, ao que tudo indica, parece que a definição sobre quem será o próximo prefeito ou prefeita de Porto Velho é “favas contadas”. O atual

Respeito a decisão do Vinícius, mas não concordo

Respeito a decisão do Vinícius, mas não concordo

Recebi de um amigo um vídeo em que o candidato à prefeitura de Porto Velho, Vinicius Miguel - em quem votei no primeiro turno da eleição de domingo (1