Porto Velho (RO) domingo, 18 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Nota resposta ao Reitor da Unir


Nossos inimigos dizem: "A luta terminou". Mas nós dizemos:"ela começou".
Nossos inimigos dizem: "a verdade está liquidada". Mas nós dizemos: "nós ainda a conhecemos".
Nossos inimigos dizem: "mesmo que ainda se conheça a verdade, ela não pode mais ser divulgada".
Mas nós a divulgamos.

                                                                                
[Bertold Brecht]
 
 
 
UNIR-Centro, Porto Velho, 25 de outubro de 2011.
 
 
 
Em mais uma atitude desesperada e claramente adotando um discurso fascista e de criminalização dos estudantes que lutam por seu afastamento, o REItor da UNIR, Januário Amaral, em coletiva de imprensa realizada no dia 24/10, despejou todo seu veneno e mais mentiras contra a justa luta dos estudantes que cresce a cada dia e ganha proporções nacionais e internacionais. A mentira deve ser dita 100 vezes para que alguém acredite nela. Porém, para que se acredite no que é verdade basta que se ouça uma única vez.
 
A seguir responderemos às declarações de Januário e esclareceremos algumas questões a respeito da Ocupação do Prédio da UNIR-CENTRO:
 
1 – Januário afirma que nosso movimento é político. Sim, é político!Como não poderia ser!? O homem, em sua essência, é um ser político!Quando estamos falando dos problemas pelos quais passam a Universidade, estamos fazendo política, pois esses problemas são causados por pessoas políticas e suas origens são políticas. O que incomoda Januário, seu grupo e seus padrinhos parlamentares é que nossa política não é a mesma política eleitoreira podre e parasitária que estes senhores fazem.  Não é a política do mais esperto, do que sabe“ passar a perna” melhor nos outros, de quem compra quem, de troca de favores, de enriquecimento as custas do dinheiro público. A política que fazemos é outra.  É apolítica dos estudantes honestos, é a política do povo trabalhador, que se organiza coletivamente e quotidianamente para lutar pelos seus direitos. Somos parte de um Novo Movimento Estudantil que se desenvolve a largos passos em nosso país e que expurga de seu meio a política oficial, pois ela e seus partidos eleitoreiros não servem aos interesses do povo. Esse novo movimento é composto pela juventude que se lança em luta em todas as partes do mundo, exigindo seus direitos, justiça e uma sociedade verdadeiramente democrática.
 
2 – Januário tenta desesperadamente inverter os papéis e nostachadebandidos. Comopode!? Quem está sendo investigado pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) e acusadode apropriação indébita, formação de quadrilha e falsidade ideológica pelo Ministério Público Estadual e tem dezenas de denuncias de irregularidades no amito da universidade é o REItor e seu grupo. Não somos bandidos! Somos estudantes honestos!Somos estudantes honrados Estudantes que batalham dia e noite para ter uma boa formação, mesmo com as péssimas condições que a Universidade nos oferece! Somos estudantes que não suportam mais ter nossos direitos negados. Porisso nos levantamos em luta e levantamos bem alto a bandeira de que Rebelar-se é Justo! A levantamos porque queremos uma Universidade Democrática, que seja comprometida em produzir conhecimento que corresponda às necessidades do Povo Rondoniensee Brasileiro.
 
Por que alguns estudantes estão escondendo os rostos?
 
3- Desde o início de nossa greve a Polícia Federal tenta nos intimidar com filmagens, abordagens intimidatórias querendo saber quem são os estudantes mais empenhados na luta e etc. Alguns estudantes, inclusive que apareceram na TV dando entrevistas, foram intimados pela PF numa clara tentativa de reprimir a organização da greve. Pessoas ligadas a REItoria tentaram e tentam sabotar o prédio da UNIR-CENTRO para culpabilizar a Greve, fotografam e filmam os estudantes para depois fazer retaliação e perseguir dentro da instituição. Alguns estudantes que foram vistos na Greve tiveram suas bolsas de estágio canceladas. Somos perseguidos, ameaçados, processados, retaliados e criminalizados por lutar por uma universidade melhor. Cadê nosso direito de fazer greve e de nos organizar livremente? Por esses motivos alguns estudantes tomaram a livre decisão de esconderem seus rostos para não sofrerem estas perseguições e represálias. Em nossa ocupação não tem bandido, os bandidos da UNIR não precisam esconder o rosto!
 
Os fatos comprovam que Januário não quer diálogo
 
4 – Januário afirma que está disposto a discutir as pautas dos Comandos de Greve.Mentira!Se estivesse disposto a discutir, não teria convocado, quando doinício da greve, coletiva com a imprensa na qual os estudantes e professores foram barrados. Se estivesse disposto a discutir, não teria convocado reunião com os Comandos de Greve no prédio da UNIR Centro, para depois fechar as portas do prédio aos estudantes e professores, colocando-os para “conversar” com agentes da Polícia Federal. Se estivesse efetivamente disposto a discutir, não teria fugido da reunião realizada no dia 18 deste mês como Secretário de Educação Superior no campus de Porto Velho. Se Januário fosse disposto ao diálogo nunca teria surgido a pauta do“Fora Januário” que fora tão bem aceito e sustentada pelo conjunto dos campi e de professores honestos da nossa instituição. A verdade é que Januário só tem diálogado com a imprensa!
 
Quem prejudicou os calouros de 2011 e ameaça os de 2012 é REITOR!
 
5 – Januário faz terrorismo e mente aos vestibulandos sobre a nossa greve dizendo que por causa dela“existe a clara possibilidade de todos os aprovados da UNIR no ENEM 2011 não conseguirem ingressar na universidade no próximo ano”. Ora, estes estudantes já foram prejudicados muito antes do início de nossa luta! Diversos cursos suspenderam o vestibular deste ano por não terem salas de aulas suficientes e por causa das lambanças administrativas ocorridas no último processo seletivo de estudantes. Por conta da incompetência da Administração Superiorda UNIR que publicou duas listas de aprovados pra 2011, seguindo recomendação do MPF uma parte dos estudantes aprovados para 2011 tivessem suas  vagas garantidas para entrada em 2012, o que acabou prejudicando o andamento normal do processo seletivo deste ano.
 
6-Diz ainda que se a greve continuasse, em 2012 “não haveria salas de aula suficientes para colocarem esses alunos”, se referindo aos estudantes ingressantes do ENEM 2011.Parece piada, mas não é! Januário, nossa greve é justamente por que não temos salas de aula, não temos blocos, temos que disputar salas entre os cursos. Rolim de Moura possui 16 turmas para estudar em 6 salas! Em Porto Velho os cursos de Artes, Música e Teatro ficam sendo jogados de um lado para o outro, quando tem salas disponíveis. Estes casos são só para ilustrar, mas esta situação acontece em TODOS os campi, onde estudantes e professores improvisam aulas em bibliotecas, corredores, em baixo de árvores e etc. Nossa Greve é pelos calouros de 2012 também!Exigimos as condições básicas para estudar e produzir conhecimento! Salas de aula é somente uma delas.
 
Estudantes sofrem ameaças
 
7 – Gostaríamos de denunciar que, desde o início de nossa Greve, estudantes tem sido ameaçados por participar ativamente no Movimento Estudantil. No início da Greve, um estudante teve os vidros de seu carro quebrado por pessoas que não conseguimos identificar. Dias depois, quando saímos de uma entrevista em uma emissora de TV fomos surpreendidos por uma bomba lançada por um carro que passou em alta velocidade. Para completar, faz dois dias que três dos nossos companheiros foram ameaçados, onde inclusive se chegou a ameaçá-los de morte! Deixaremos claro a  que  não nos intimidarão com essas ameaças.
 
8 – Deixamos claro que toda e qualquer atentado físico ou moral que for levada acabo contra qualquer dos estudantes que se encontram em luta será de completa responsabilidade do sr. Januário Amaral e seu grupo,  Além disso, estendemos esta responsabilização política ao próprio Ministério da Educação e à sua Secretaria de Educação Superior, que tem plenas condições, tanto operacionais quantopolíticas, de levar ao fim a crise institucional na qual se encontra a nossa Universidade mas não o faz.
 
Apoie nossa luta!
 
9 – Porfim,conclamamosatodooPovoRondonienseeBrasileiroanosapoiarnajustalutaquelevamosafrente.Qualquer tipo de contribuição é bem vinda: alimentos, água, combustível(para o gerador). tinta, material de limpeza, contribuições financeiras, moções de apoio, divulgação e etc. Não nos dobraremos! Os estudantes que aqui estão, permanecerão firmes e fortes até a vitória final.
 
Viva a Luta Combativa dos Estudantes e Professores da UNIR!
Abaixo a Criminalização dos Estudantes em Luta! Somos Estudantes! Não Bandidos!
Fora Januário! REItor Fascista e Salafrário!
 
Comando de Greve dos Estudantes da UNIR

Mais Sobre Opinião

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.

Brasil,  192 anos dos Cursos  Jurídicos  Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

Brasil, 192 anos dos Cursos Jurídicos Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

O Brasil, último país a acabar com a escravidão tem uma perversidade intrínseca na sua herança, que torna a nossa classe dominante enferma de desigual