Domingo, 21 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Opinião

Marcelo Cruz vai nadar e morrer na praia


Valdemir Caldas - Gente de Opinião
Valdemir Caldas

Perdoem-me os amigos, correligionários e simpatizantes do pré-candidato à prefeitura de Porto Velho, deputado estadual Marcelo Cruz, mas não consigo enxergar, ainda que me esforce, a mais remota possibilidade de vê-lo subindo as escadas do palácio Tancredo Neves, apesar de pesquisa recente colocar o presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia entre os principais favoritos à sucessão do prefeito Hildon Chaves. Agora, Cruz pode até aparecer entre os principais competidores, mas não conseguirá ir muito longe, logo será ultrapassado por maratonistas de elite como Mariana Carvalho e Léo Moraes, dois exímios atletas, acostumados a corridas de longa distância. Nessa disputa, não haverá lugar no pódio para Cruz, que deverá chegar muitas voltas atrás dos líderes da competição. É provável que repita a pífia votação que o conduziu à ALE-RO.

Na sua batalha inglória para sentar-se na cadeira hoje ocupada pelo prefeito Hildon Chaves, Cruz espera contar com o apoio do governador de Rondônia, Cel. Marcos Rocha, que, até agora, não disse de que lado vai ficar na disputa. Caso Rocha decida apoiá-lo, isso não significa, necessariamente, que conseguirá transferir parte de seu eleitorado para Cruz de forma suficiente para alçá-lo ao mais importante posto do município. O ex-prefeito Chiquilito Erse foi uma das maiores expressões da politica e figura sempre admirada pela população de Rondônia, especialmente da capital, mas não conseguiu emplacar seu sucessor. Isso mostra que a transferência de votos é uma tarefa difícil, não é algo tão simples como muita gente imagina.

Não é preciso ser especialista em nada para saber que a disputa pela prefeitura da capital dar-se-á entre Mariana Carvalho e Léo Moraes (que ainda não colocou o bloco na rua). Tem candidato que entra numa contenda eleitoral para o executivo (federal, estadual ou municipal) certo da derrota. Move-o, apenas, o desejo de ter uma votação, digamos, razoável, para poder negociar com um dos concorrentes que passar para o segundo turno. Sinceramente, você acha que a Simone Tebet tinha alguma chance contra Bolsonaro e Lula na corrida presidencial? E onde ela e os caciques do MDB nacional estão encastelados hoje? É preciso responder? Se, realmente, resolver entrar no páreo pela prefeitura da capital, Marcelo Cruz vai nadar, nadar e morrer na praia. 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Gente de OpiniãoDomingo, 21 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

O perigo do “já ganhou”

O perigo do “já ganhou”

Na recente pesquisa eleitoral para a prefeitura de Porto Velho, a ex-deputada federal Mariana Carvalho aparece na frente com quarenta por cento das

A polarização do poder político envenena a atmosfera social alemã

A polarização do poder político envenena a atmosfera social alemã

O despertar do povo incomoda muita gente Na Alemanha e na França, elitistas e populistas não olham a meios na disputa do poder. Vive-se já numa so

Tributo a Doutora Elinalva Henrique da Silva Cônsul Honorária do Brasil em Gênova-Itália (Alto Espírito de Brasilidade)

Tributo a Doutora Elinalva Henrique da Silva Cônsul Honorária do Brasil em Gênova-Itália (Alto Espírito de Brasilidade)

Com ufanismo, honra-me ocupar este espaço na qualidade de escritor e jurista, para congratular-me com a Doutora ELINALVA HENRIQUE DA SILVA, pela sua

Porto Velho e seus paradoxos

Porto Velho e seus paradoxos

Porto Velho é a cidade que menos fornece água potável à população, além de figurar no ranking das cem cidades mais violentas do país. Ocupamos a 98ª

Gente de Opinião Domingo, 21 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)