Porto Velho (RO) quinta-feira, 22 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Júlio Olivar e a Mangabeirologia...


Júlio Olivar e a Mangabeirologia...  - Gente de Opinião
FRANCISCO XAVIER GOMES
Professor da Rede Estadual


O dublê de secretário da educação, Júlio Olivar, graduado em colunismo social em Vilhena e pós-graduado em mangabeirologia no atual governo, parece mesmo ter vontade de levar a educação rondoniense para o buraco, pois além dele mesmo, que nem terminou o ensino médio, resolveu encher a educação de pessoas leigas para fazer a “revolução” prometida na educação de Rondônia.

Embora a legislação exija concurso para o ingresso nas carreiras do serviço público, o procedimento adotado por Olivar é outro: ele tem grande preferência pelo chamado “teste seletivo” e usa desse expediente para lotar as escolas de pessoas que ainda não terminaram a graduação. Isso ocorre em todos os setores das escolas, numa afronta evidente contra as leis vigentes. É óbvio que esta forma de contratar tem a finalidade de “selecionar” apenas quem ele quer na educação, sem se importar com a qualidade do ensino e sem valorizar as muitas pessoas portadoras de diploma de graduação em todo o estado.

Seguramente o dublê se secretário baseia-se no fato de que ele mesmo não possui formação alguma, como Mangabeira Unger, que também não tem absolutamente nada a ver com a educação, pois é graduado em direito. Partindo deste raciocínio, pode dizer tranqüilamente que Olivar é uma fruta ou um fruto da mangabeira, planta muito conhecida na região nordeste do Brasil, mas que também pode existir em outros estados, inclusive em Rondônia, ainda que não produza bons frutos. É importante que o leitor saiba, com clareza, a diferença entre fruta e fruto, para entender com precisão a ideia do texto.

Em todas as ocasiões que usa a imprensa, o dublê de secretário afirma com veemência que Rondônia será, num futuro próximo, referência em educação para outras unidades da federação, repetindo o discurso de seu chefe, como se soubesse mesmo o que diz. O grande problema não está apenas no fato de Júlio Olivar colocar em todas as escolas estudantes universitários no lugar de graduados, para atuarem como Orientadores, supervisores, professores e outras funções para as quais a legislação vigente exige graduação. A coisa ficará muito mais grave quando o governo adotar essas medidas em outros setores, colocando estudantes de medicina para atuarem como médicos, estudantes de direito para serem delegados, advogados, promotores ou juízes, entre outras situações analógicas. É uma pena que em nosso estado ainda não exista faculdade para graduar pessoas em colunismo social, profissão que Olivar conhece bem... Caso existisse, seria esse o pré-requisito para se tornar secretário da educação...

Como o dublê de secretário já determinou aos seus asseclas que façam uma investigação completa sobre mim, seguramente não vai gostar de saber que descobri sua verdadeira formação: MANGABEIRÓLOGO. E descobri sem fazer nenhum esforço, pois está muito evidente em seus atos. A mangabeirologia é a ciência que forma pessoas especializadas em fofocas, intrigas, discursos vazios e também para confeccionar dossiês sobre desafetos, além, é claro, de saberem encantar seus chefes com extrema facilidade, a ponto de permanecerem muito tempo nas sinecuras, sem serem abalados por ninguém. Tem escolas do estado onde o dublê de secretário é até chamado de professor, mesmo que tenha abandonado a escola ainda no ensino médio... Isso é uma verdadeira revolução!!

É muito comum em textos produzidos por pessoas do governo a denominação de “ex-ministro” para Mangabeira Unger, embora o intelectual da mangabeirologia não deva gostar muito de lembrar desse cargo, de onde foi defenestrado por razões óbvias, quando se envolveu numa série de problemas com inimigos do lulismo. Se Mangabeira possui uma sinecura no atual governo, então deveria ser aludido por tal posto... Ou será possível que os asseclas não possuem autorização para falar sobre o assunto. Afinal, qual é o cargo de Mangabeira Unger? Quem paga seus altos salários? Filantropia, com certeza, não é!!

Considerando que muitos dos ensinamentos que Júlio Olivar, o dublê de secretário da educação, tem hoje foram passados por Mangabeira, o cérebro da SEDUC, então qual seria o termo mais apropriado para denominar Olivar: FRUTO ou FRUTA da Mangabeira? Tenho dito!!

FRANCISCO XAVIER GOMES
Professor da Rede Estadual

Mais Sobre Opinião

O bom do silêncio

O bom do silêncio

Bolsonaro disse que não adianta exigir dele a postura de estadista, por que não é estadista.

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.