Porto Velho (RO) terça-feira, 1 de dezembro de 2020
×
Gente de Opinião

Opinião

Expectativas para 2016



Gabriel Bocorny Guidotti
Jornalista e escritor
Porto Alegre – RS

------------------------------

Ano-Novo, vida nova. Na percepção de uma única pessoa, o ditado faz sentido. Mas e quando se trata do contexto de um país? Milhões em expectativa para saber o futuro da política. Este é o Brasil de 2016. Após um 2015 massacrante, cheio de desmandos, o povo brasileiro olha para o futuro com um ponto de interrogação na cabeça. O crescimento retornará? Haverá mais trabalho e menos beligerância entre os partidos? Que novas cartadas a Lava-Jato jogará no coração do poder?

No momento, a interrupção do clima tempestuoso passa pela definição, por parte do Congresso, dos rumos de Dilma Rousseff na presidência da República. Embora o governo tenha anunciado na última semana de 2015 que quitou as malfadas ‘pedaladas fiscais’, o impeachment não mais passa pelo espírito da lei. A partir de janeiro, recomeça a batalha dos bastidores, na qual quem tiver mais poder de persuasão, vence. No caso, situação e oposição.

Mas o Ano-Novo será acirrado por outros motivos. Continua o êxodo de refugiados no Mediterrâneo. Há mortos todos os dias. O terror do Estado Islâmico promete novos ataques ao mundo ocidental. Conseguirá a humanidade conter o sofrimento de tantos? Como os países europeus vão lidar, dentro de suas políticas majoritariamente de direita, com a crise? Fechando fronteiras? Lutando pela inclusão e pela pacificação dos territórios de origem dos imigrantes? Alguma solução precisa brotar.

As primeiras semanas de janeiro servem à reflexão. A melancolia toma conta dos indivíduos. O exercício coletivo de momento consiste em imaginar: ‘onde estarei 12 meses adiante?’. Com planejamento e esforço, num lugar melhor. Basta acreditar. Eu acredito que a política no Brasil vai se estabilizar. Eu acredito que, apesar da vulnerabilidade dos refugiados sírios, a humanidade tem plenas condições de acalentar a dor do próximo. Bilhões, como um só. É disso que todos os desamparados do mundo necessitam.

Façamos, em 2016, um mundo melhor. Chega de guerras e mortes. Chega de machucar companheiros a fim de buscar projeção. Nós nascemos da luz, não da escuridão. Os problemas surgem sazonalmente, nada de novo. O poder de superá-los está dentro de cada um de nós. A força-motriz de mudar realidades habita o nosso íntimo. Utilize esta força em prol da paz e do bem.

Mais Sobre Opinião

Sua Excelência a abstenção

Sua Excelência a abstenção

Independente de quem saía consagrado das urnas no segundo turno do pleito para a prefeitura de Porto Velho (Hildon Chaves ou Cristiane Lopes), certo

A cidade foi a grande ausente no debate

A cidade foi a grande ausente no debate

Se o Ibope estiver certo em sua aferição, o prefeito Hildon Chaves (PSDB) vai permanecer por mais quatro anos no comando do município de Porto Velho

Hildon Chaves deverá vencer as eleições muito facilmente, se a Cristiane não se reposicionar junto aos eleitores

Hildon Chaves deverá vencer as eleições muito facilmente, se a Cristiane não se reposicionar junto aos eleitores

Até o momento, ao que tudo indica, parece que a definição sobre quem será o próximo prefeito ou prefeita de Porto Velho é “favas contadas”. O atual

Respeito a decisão do Vinícius, mas não concordo

Respeito a decisão do Vinícius, mas não concordo

Recebi de um amigo um vídeo em que o candidato à prefeitura de Porto Velho, Vinicius Miguel - em quem votei no primeiro turno da eleição de domingo (1