Porto Velho (RO) terça-feira, 10 de dezembro de 2019
×
Gente de Opinião

Energia

Uhe Jirau - Seis anos de operação em alta performance

Eficiência operacional e investimento socioambiental são prioridades de gestão


Uhe Jirau - Seis anos de operação em alta performance - Gente de Opinião

A Usina Hidrelétrica (UHE) Jirau, construída no rio Madeira a cerca de 120 km de Porto Velho (RO), completa, neste dia 6 de setembro, seis anos de operação como a única usina de grande porte com mais de 99% de disponibilidade para geração de energia elétrica no Brasil. Com capacidade instalada de 3.750 MW, a Usina Jirau gera energia limpa e renovável para atender a mais de 40 milhões de pessoas.

De acordo com o Diretor de Operação da Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária que administra Jirau, Isac Teixeira, em maio de 2019, Jirau apresentou a maior geração mensal de sua história, alcançando o montante de 3.397,80 MW médios, o que representou 5,42% de toda a energia elétrica gerada no Brasil durante esse mesmo período. “A disponibilidade é a principal variável para medir o resultado operacional de uma usina. A UHE Jirau possui uma taxa muito elevada para o pouco tempo que está operando, ainda mais considerando que a conclusão total da usina ocorreu no final de 2016”, afirma Isac.

Com investimento de aproximadamente R$ 20 bilhões, Jirau é a quarta maior usina hidrelétrica do País, com 50 turbinas Bulbo, as maiores desse tipo no mundo. Segundo o Diretor-Presidente da ESBR, Victor Paranhos, o compromisso é assegurar disponibilidade máxima para a geração de energia que o Brasil precisa.

A geração anual da UHE Jirau nos anos de 2017, 2018 e até agosto de 2019, foi superior à sua garantia física. “Em setembro de 2013, a primeira Unidade Geradora (UG) entrou em operação. Ao final de 2014, 20 unidades já estavam operando. É um número sem precedentes. Nenhuma outra usina havia conseguido colocar tantas UGs em operação neste curto espaço de tempo. São seis anos escrevendo nossa história com sustentabilidade”, diz o Diretor-Presidente, Victor Paranhos.

Uma somatória de fatores contribui para o alto desempenho da UHE Jirau. Em fevereiro de 2017, pela primeira vez as 50 turbinas operaram simultaneamente. “Este feito está relacionado com o envolvimento de toda a equipe de profissionais da ESBR, que se empenhou para a execução do projeto, montagem e comissionamento das UGs, além de contribuir para um trabalho rigoroso de manutenção das Unidades Geradoras, intensificado durante o período de seca, que é a baixa vazão do rio Madeira”, ressaltou Victor.

O Gerente de Operação da ESBR, Marcelo Fonseca, afirma que, para alcançar marcos como esse, é necessário superar desafios que, no caso de Jirau, são a quantidade e a complexidade das UGs e as características do rio Madeira (grande quantidade de troncos e de sedimentos).

Em seis anos de operação, a ESBR investiu cerca de R$ 1,2 bilhão em 34 programas socioambientais que apoiam a sustentabilidade, geração de renda, saúde e educação. Entre as ações, estão a capacitação de produtores rurais e de cooperativas, o sistema de transposição de peixes e a preservação de patrimônio arqueológico, entre outros. “Nosso compromisso está diretamente ligado ao respeito socioambiental”, afirma Veríssimo Neto, Gerente de Meio Ambiente da ESBR.

De acordo com o Diretor Administrativo da ESBR, Júlio Freitas, a UHE Jirau já repassou mais de R$ 372 milhões em royalties - Compensação Financeira pela Utilização de Recursos Hídricos – para o município de Porto Velho (RO), o Governo do Estado de Rondônia e o Governo Federal no período de setembro de 2013 a junho de 2019.

Galeria de Imagens

  • Victor Paranhos - Diretor-Presidente
    Victor Paranhos - Diretor-Presidente

Mais Sobre Energia

CPI vai usar marcadores de consumo do Inmetro para comparar com relógios da Energisa

CPI vai usar marcadores de consumo do Inmetro para comparar com relógios da Energisa

Durante a reunião da CPI da Energisa realizada na tarde desta quarta-feira (4), no Plenarinho 2, o presidente da Comissão, Alex Redano (Republicanos

Em Ariquemes, mais relatos de abusos e de cobranças indevidas são levados à CPI da Energisa

Em Ariquemes, mais relatos de abusos e de cobranças indevidas são levados à CPI da Energisa

A cidade de Ariquemes foi a sétima a receber a audiência da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), instalada na Assembleia Legislativa para apurar

CPI da Energisa em Rolim de Moura recebe documentos e relatos de consumidores contra a empresa

CPI da Energisa em Rolim de Moura recebe documentos e relatos de consumidores contra a empresa

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instalada na Assembleia Legislativa para apurar possíveis irregularidades e práticas abusivas contra os co

CPI da Energisa ouve relatos que há pessoas passando fome em Guajará-Mirim devido a aumento em contas

CPI da Energisa ouve relatos que há pessoas passando fome em Guajará-Mirim devido a aumento em contas

Durante a audiência pública realizada pela CPI da Energisa na manhã desta sexta-feira (29), na Câmara de Vereadores de Guajará-Mirim, foi denunciado