Porto Velho (RO) quarta-feira, 16 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Energia

Presidente Laerte Gomes cita descaso da Energisa com a população ao instalar CPI

Parlamentar afirma que a Assembleia são os olhos e os ouvidos da comunidade


Presidente Laerte Gomes cita descaso da Energisa com a população ao instalar CPI - Gente de Opinião

O presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes (PSDB), na sessão ordinária desta terça-feira (24), disse ter recebido um apelo de amigos do município de Seringueiras, informando que a cidade virou um caos por conta da Energisa. Ele afirmou que o comércio e o cidadão em geral estão pagando uma conta muito alta devido à incompetência da empresa.

“A energia não chega na voltagem que deveria, chega fraca, por isso oscila muito e queima aparelhos. As bombas da Caerd queimaram e o município está há três dias sem água. E não há como culpar a companhia, porque a Energisa não envia a energia que deveria, cobra caro e a população está revoltada com isso, inclusive com ameaça de fechamento da BR-429”, relatou Laerte.

Ainda segundo o deputado, a insatisfação da população em Seringueiras é com o descaso da Energisa. Ele disse ser impressionante os pedidos de socorro da comunidade. Laerte Gomes esteve no Cone Sul e mostrou as mensagens que chegam no aplicativo WhatsApp com reclamações da empresa.

“E agora a Energisa usa os grupos de WhatsApp para colocar a culpa do valor da conta nos impostos. Mas quero lembrar que a mesma carga tributária de hoje existia quando a Ceron era detentora da concessão, Lembro isso porque eles chegaram em Rondônia agora e acham que aqui não tem lei, que aqui eles que mandam. Se você for em 98% das residências a conta era metade do preço”, afirmou Laerte.

O deputado contou que no mês anterior pagou pouco mais de duzentos reais de conta de energia na casa onde mora em Porto Velho, e neste mês veio R$ 418,00. “Paguei hoje, porque venceu no dia 24, hoje é dia 24, se eu deixasse para pagar daqui a cinco dias, cortavam. É esse absurdo que vamos ter que enfrentar. A população espera que esta casa se pronuncie”, acrescentou.

Laerte disse, ainda, que os cortes são irregulares, feitos sem notificação anterior. Ele acrescentou que a Energisa chega de forma grosseira, retirando os relógios como se todos estivesse roubando energia. “E eles botam os relógios e o cidadão não pode atestar se eles não estão roubando o cidadão, como parece que está acontecendo. O consumidor não tem o direito de averiguar se os relógios deles estão certo”, destacou.

Ele explicou que a Energisa assumiu a concessão com o compromisso de baixar a energia 1,5% e no outro mês aumentou 20%. “Mas a conta dobrou. Que 20% esticado é esse? ”, indagou.

O presidente da Assembleia Legislativa leu um relato de uma pessoa que residente no interior contando que o irmão sofreu um acidente há 20 dias, ficando em coma e depois falecendo. Os pais dele, após o velório em Porto Velho voltaram para casa, encontrando tudo escuro, constatando que além de a energia ter sido cortada, o relógio foi levado, sendo que nunca atrasaram o pagamento de nenhuma conta.

Ele acrescentou que a aprovação de uma CPI, como a proposta do colega Alex Redano (PRB), acontece devido a muita insatisfação. “Não pode gente, a Ceron ter errado tantos anos, como a Energisa diz. Se ela tira o relógio, leva embora e traz outro é porque acha que o consumidor está roubando energia. Mas eu acho o contrário. Ela pode estar levando o relógio e colocando outro lá para o relógio andar mais ligeiro e a conta vir mais cara. Então, precisa se fazer alguma coisa”, detalhou.

Momentos depois o presidente instalou formalmente a CPI. Os membros, pelo consenso, são Alex Redano, Jair Montes (PTC), Edson Martins (MDB), Ismael Crispin (PSB) e Cirone Deiró (Podemos). Os suplentes são Adailton Fúria (PSD) e Adelino Follador (DEM). Laerte pediu para que sejam criadas subcomissões para tratar do tema e assegurou suporte técnico para que a CPI possa desenvolver um bom trabalho e dar uma resposta à população, “porque a Assembleia são os olhos e os ouvidos da comunidade”.

Mais Sobre Energia

Assembleia Legislativa contribuiu com informações para Aneel rejeitar novo aumento de energia em Rondônia

Assembleia Legislativa contribuiu com informações para Aneel rejeitar novo aumento de energia em Rondônia

Após uma longa defesa de argumentos, quando foram apresentadas as graves denúncias levadas à Assembleia Legislativa, a Agência Nacional de Energia E

Energisa tem pedido de reajuste de tarifa em Rondônia e Acre negada pela Aneel

Energisa tem pedido de reajuste de tarifa em Rondônia e Acre negada pela Aneel

Bloco de Redes Sociais Redes SociaisBloco de Comentários do Facebook Comentários do FacebookCódigo Personalizado Use o campo CÓDIGO PERSONA

Energisa é quem manda - CPI descobre que o Procon nunca aplicou sanções contra a empresa, apesar de existirem mais de 3 mil reclamações

Energisa é quem manda - CPI descobre que o Procon nunca aplicou sanções contra a empresa, apesar de existirem mais de 3 mil reclamações

Na tarde desta quarta-feira (09), a CPI da Energisa que apura irregularidades, abusos e desrespeito a consumidores de energia elétrica de Rondônia,

Porto Velho - Semi investe em painéis solares e economia pode chegar a 80%

Porto Velho - Semi investe em painéis solares e economia pode chegar a 80%

A Secretaria Municipal de Integração (Semi), por meio da Subsecretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema), por determinação do pref