Porto Velho (RO) domingo, 20 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Energia

CPI da Energisa: Após questionamento de Cirone Deiró, termo de cooperação da Polícia Civil com a Energisa pode ser suspenso

Ele manifestou sua preocupação em relação a atuação da Polícia Civil nas fiscalizações contra os consumidores e defendeu a suspensão imediata


CPI da Energisa: Após questionamento de Cirone Deiró, termo de cooperação da Polícia Civil com a Energisa pode ser suspenso - Gente de Opinião

O titular da Secretaria de Segurança Pública (Sesdec), José Hélio Cysneiros Pachá e o diretor da Polícia Civil, Samir Fouad Abboud participaram da reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Energisa, desta segunda-feira (7), na condição de convidados. A motivação para o convite dos representantes da Sesdec e da Polícia Civil se deu em razão das denúncias recebidas pelos integrantes da CPI que indicava a presença de agentes da Polícia Civil em atos de fiscalização da Energisa nas residências dos consumidores. Nos últimos dias, os deputados receberam centenas de relatos sobre os constrangimentos que a presença da polícia vinha causando aos consumidores durante os atos de fiscalização da concessionária de energia elétrica.

 

Durante a participação do diretor da Polícia Civil, Samir Fouad Abboud, os deputados foram informados da existência de um termo de cooperação entre a Polícia Civil e a Energisa. Essa foi a explicação apresentada para justificar a participação dos policiais durante as fiscalizações da empresa. Segundo o diretor da instituição, por esse termo de parceria a instituição receberia até R$ 704 mil a serem investidos em obras e outras necessidades emergenciais da polícia.

Diante desta informação, o deputado Cirone Deiró manifestou sua preocupação em relação a atuação da Polícia Civil nas fiscalizações contra os consumidores e defendeu a suspensão imediata do referido termo de cooperação. “Os consumidores da Energisa são trabalhadores, pequenos médios e grandes empresários. Ou seja, pessoas de bem que trabalham de sol a sol para honrar seus compromissos. Não podemos admitir que essas pessoas continuem sendo constrangidas com a presença da polícia em suas residências ou empresas”, alertou.

Cirone disse que recebeu com estranheza a informação sobre esse termo de cooperação entre a Energisa e a Polícia Civil do estado de Rondônia. “Por isso, apresentei proposta para que essa parceria seja suspensa imediatamente. O consumidor rondoniense merece respeito”. Segundo o parlamentar, essa situação traz insegurança aos consumidores que estão sofrendo com os constrangimentos desta fiscalização abusiva por parte da Energisa”, explicou, ao destacar que a seriedade da Polícia Civil e a grande folha de serviços prestados à sociedade rondoniense estão acima de toda essa situação envolvendo a Energisa.

Mais Sobre Energia

Sob grande suspeita - CPI descobre que Ipem é prestador de serviços da Energisa em Rondônia

Sob grande suspeita - CPI descobre que Ipem é prestador de serviços da Energisa em Rondônia

Deputados que integram a CPI da Energisa em Rondônia, disseram considerar estarrecedores alguns fatos que vieram à tona na reunião ordinária que ent

A pedido de Léo Moraes, Defensoria Pública cria comissão especial em defesa de consumidores lesados pela Energisa

A pedido de Léo Moraes, Defensoria Pública cria comissão especial em defesa de consumidores lesados pela Energisa

Em atendimento à solicitação do deputado federal Léo Moraes (PODE-RO), a Defensoria Pública do Estado de Rondônia constituiu Comissão Especial para

Presidente Laerte Gomes relata problemas da Energisa ao ministro das Minas e Energia

Presidente Laerte Gomes relata problemas da Energisa ao ministro das Minas e Energia

Acompanhado do senador Marcos Rogério (DEM), o presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia, Laerte Gomes (PSDB), participou de audiência com o

Assembleia Legislativa contribuiu com informações para Aneel rejeitar novo aumento de energia em Rondônia

Assembleia Legislativa contribuiu com informações para Aneel rejeitar novo aumento de energia em Rondônia

Após uma longa defesa de argumentos, quando foram apresentadas as graves denúncias levadas à Assembleia Legislativa, a Agência Nacional de Energia E