Porto Velho (RO) quinta-feira, 22 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Educação é prioridade no discurso. Precisamos de ação


Educação é prioridade no discurso. Precisamos de ação - Gente de Opinião
Claudir Mata

O ano de 2011 já caminha para o seu final. E se fizermos uma avaliação no ensino público estadual, chegaremos à conclusão que pouco, ou quase nada, mudou. O que enxergamos hoje é a dedicação e o esforço de abnegados profissionais (professores e técnicos) que honram a profissão e acreditam que a educação é o principal instrumento de transformação da sociedade.

Sabemos que o atual governo do Estado pegou a Seduc sucateada, com falta de tudo. Falta principalmente um projeto de educação para o Estado de Rondônia. Um projeto que atenda às peculiaridades locais e estruturais de um Estado de migrantes e com uma pujante economia em ascensão devido ao momento de desenvolvimento com todos investimentos do governo federal através do PAC.

Entretanto, o fato de ter herdado décadas de abandono e, especialmente, oito anos de desmonte da educação, não tira dos atuais gestores a responsabilidade de oferecer à população um dos serviços públicos considerados essenciais com qualidade.

Afinal, já estamos em plena metade do segundo semestre e não conseguimos enxergar na Seduc um projeto de gestão democrática que contemple valorização, gestão, financiamento e formação continuada. O governo não conseguiu, até agora, colocar a SEDUC no rumo certo.

O diálogo entre o governo e os legítimos representantes dos trabalhadores em educação está aberto. Porém, falta, do lado do governo, alguém que realmente entenda de educação pública e de gestão.

Neste momento está em andamento a construção de um novo Plano de Carreira, Cargos e Remuneração. Também estamos construindo o projeto de gestão democrática para as escolas estaduais.

Mas, às vezes, nos dá a impressão de que as coisas não andam. Precisamos mais do que isso. Precisamos de concurso público. Precisamos de formação continuada, em parceria com INFRO/UNIR a custo real.

O tempo está passando e na educação tudo é muito dinâmico. O ano letivo não espera. Aliás, é por isso que a sociedade anseia do seu líder maior firmeza em suas ações.

Com a transposição mais de 40% dos profissionais da educação vão se aposentar. Cabe um questionamento: como vai ficar o ano letivo de 2012? A Seduc já tem um plano para amenizar esse impacto?

O fato é que os legítimos representantes dos trabalhadores em educação não agüentam mais fazer uma reunião para marcar outra reunião.

A categoria precisa de ação, de respostas, de projetos para resolver os problemas da educação. E os problemas são muitos: falta de professores, de técnicos administrativos educacionais, de estrutura, de planejamento e de valorização.

A educação é direito do cidadão e dever do estado. Mais do que um clichê, essa frase é a essência de uma garantia constitucional. Infelizmente é muito divulgada apenas como parte do discurso por quem quer se fazer parecer apoiador da educação.

Já na prática a coisa é bem diferente. A sociedade não agüenta mais tanto amadorismo na educação. Afinal, educação é um processo e precisa de continuidade, precisa ser prioridade de fato. Não é o que estamos vendo.

A sociedade e os trabalhadores em educação já perderam muito tempo com a falta de ação governamental. Mas ainda é tempo de corrigir e agir.

Segundo Paulo Freire, “não é no silêncio que os homens se fazem, mas na palavra, no trabalho, na ação-reflexão”.

Claudir Mata é professora, atual presidente do Sintero – Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado de Rondônia e Secretária Executiva da CNTE – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação.

Mais Sobre Opinião

O bom do silêncio

O bom do silêncio

Bolsonaro disse que não adianta exigir dele a postura de estadista, por que não é estadista.

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.