Porto Velho (RO) quarta-feira, 25 de novembro de 2020
×
Gente de Opinião

Opinião

CPI não sai porque a Assembleia de Rondônia mudou


CPI não sai porque a Assembleia de Rondônia mudou    - Gente de Opinião
    Mara Paraguassu

Está explicado: a CPI prometida pelo presidente da nossa Assembléia Legislativa, deputado Hermínio Coelho, para investigar creditos consignados operados pela empresa Multimargem, não sai porque o legislativo rondoniense mudou.


“A Assembleia mudou significativamente e agora se vive um amadurecimento do conjunto dos deputados”, ficando no esquecimento uma “Assembleia Legislativa antiga e desacreditada, quase sempre palco da execração pública”, disse Hermínio em texto distribuído por sua Assessoria e publicado no último dia 30.

Ele disse também que o legislativo é integrado em sua maioria por “deputadas e deputados dignos, honrados, compromissados com o bem-estar da população”, que estão “nos ajudando a acabar com a roubalheira instalada no Estado”.

As aspas de Hermínio Coelho nada mais são do que uma tentativa de aparentar que persiste o ânimo fiscalizatório e investigativo bradados uma semana antes, quando o deputado denunciou que membros da família do governador Confúcio Moura estariam envolvidos num esquema de propina, operado pela Multimargem.

Na ocasião - um sábado -, o deputado disse que tinha condições de já na segunda-feira apresentar assinaturas suficientes para instalar a CPI. Mas dessa vez o governador agiu rápido, teria conversado com mais de dezena de deputados, e a investigação naufragou. Se é que em algum momento singrava em mar revolto, prestes a emplacar.
 

Acredite, a Assembleia de Rondônia mudou.

Cheques

No sábado da coletiva, textos longos e poucas perguntas cercaram a denúncia apresentada pelo presidente da Assembléia. Não mencionaram contas nas quais cheques da Multimargem foram compensados e tampouco quem teria sacado recursos. A história precisa de explicação.


CPF

Quanto ao governador, estou com o jornalista Robson Oliveira: o chefe do Executivo não pode simplesmente ignorar o CPF de subordinados e de aparentados. Tem de publicamente desautorizar comportamentos sob suspeita,que deixam a administração sob suspeita, cortando na raiz tentativas de tirar proveito do erário público pessoas com parentesco e com privilégios na máquina estatal.

Email: maraparaguassu@amazonidagente.com.br
 
Mara Paraguassu

Mais Sobre Opinião

Hildon Chaves deverá vencer as eleições muito facilmente, se a Cristiane não se reposicionar junto aos eleitores

Hildon Chaves deverá vencer as eleições muito facilmente, se a Cristiane não se reposicionar junto aos eleitores

Até o momento, ao que tudo indica, parece que a definição sobre quem será o próximo prefeito ou prefeita de Porto Velho é “favas contadas”. O atual

Respeito a decisão do Vinícius, mas não concordo

Respeito a decisão do Vinícius, mas não concordo

Recebi de um amigo um vídeo em que o candidato à prefeitura de Porto Velho, Vinicius Miguel - em quem votei no primeiro turno da eleição de domingo (1

Os náufragos de 2020

Os náufragos de 2020

Não foi apenas o presidente Jair Bolsonaro que saiu perdendo nas eleições municipais de 2020. A esquerda foi massacrada nas urnas. Exemplo disso é o

O recado das urnas

O recado das urnas

A renovação substancial da Câmara Municipal de Porto Velho, além da decepção causada a muitos dos que atualmente exercem mandato de vereador, há de