Porto Velho (RO) sábado, 26 de maio de 2018
×
Gente de Opinião

Opinião

Comissão Especial para Amazônia: um horizonte de desafios no Brasil e no mundo


Dom Leonardo Steiner, secretário-geral da CNBB, em entrevista concedida à Rádio Vaticano, afirmou: “Nós às vezes pensamos a Amazônia como a região geográfica, mas o Papa Francisco [ao se referir à Amazônia] está pensando numa região viva, pensa em todos os seres que ali existem: nas pessoas, na água, nas matas, nos animais, mas especialmente nas pessoas e no modo como vivem, na sua liberdade e simplicidade“. Seis regionais da Conferência são considerados “amazônicos”: Norte 1, Norte 2, Norte 3, Noroeste, Nordeste 5 e Oeste 2. No total, são 56 dioceses espalhadas por esses regionais com centenas de paróquias e comunidades.

O desafio eclesial desse universo é tão particular que fez-se necessária uma comissão episcopal especial. Criada em 2003, com o objetivo de animar o espírito missionário da Igreja e sensibilizar a sociedade brasileira em relação à Amazônia, esta comissão tem sido responsável por iniciativas.

objetivo da comissão é de animar o espírito missionário da Igreja e sensibilizar a sociedade brasileira em relação à Amazônia

Nos próximos meses, a comissão tem duas grandes tarefas. Ir. Maria Irene Lopes dos Santos, assessora da comissão, enumera: “primeira: em conjunto com as pastorais sociais e o grupo Igreja e Mineração, teremos o encontro sobre Ecoteologia que será realizado em Brasília, nos dias 16 e de 17 de agosto”.  E a segunda: “teremos uma reunião com os representantes de todos os que participaram dos 15 seminários sobre a encíclica do Papa Francisco, Laudato Sì, para prepararmos o seminário geral a respeito do tema, em novembro”.

Gente de Opinião

Cardeal Claudio Hummes, presidente da Comissão para a Amazônia Foto: CNBB

A comissão é composta por seis bispos e se reúne, ordinariamente três vezes ao ano. Além disso, como parte do dinamismo do trabalho da comissão, o presidente, cardeal Claudio Hummes, tem feito um trabalho missionário de visitar várias regiões da Amazônia: “daqui uns dias, ele irá visitar Palmas (TO) e Conceição do Araguaia (PA) e, depois, ele ainda visita mais duas regiões neste ano de 2017, indo a Marabá (PA) e ao Xingú (PA)”, explica Ir. Irene.

O presidente visita os bispos, conversa com as lideranças com o propósito de conhecer mais e sentir a real situação da Amazônia dos tempos atuais. Esse trabalho, “tem levado a uma maior visibilidade da Amazônia, não somente no Brasil, mas também internacionalmente”, afirma.

Na expansão do trabalho da comissão fora do Brasil destaca-se a participação na criação da Rede Eclesial Pan-amazônica (Repam).  O objetivo dessa rede é abrir caminhos de diálogo, de articulação, de cooperação e de fraternidade entre as igrejas locais para fortalecer a comunhão pan-amazônica através de iniciativas como: repensar nossa relação com o meio ambiente e com as populações tradicionais da região; compreender e conhecer melhor a vida do bioma amazônico através da história e do testemunho, das propostas e das denúncias promover o intercâmbio de informações e dar visibilidade aos programas de defesa da vida; assumir a defesa da vida nas periferias existenciais dos povos da Amazônia; formar uma ponte na defesa da vida entre a realidade local, nacional e internacional.

A Repam abrange os nove países que formam a Bacia Amazônica: Brasil, Bolívia, Peru, Colômbia, Equador, Venezuela, Guiana, Suriname e Guiana Francesa

Gente de Opinião

Ir. Osnilda Lima

“Desde a fundação da Repam, em 2014, a comissão episcopal pastoral especial para a Amazônia tem assumido a tarefa de animar, no Brasil, os eixos de trabalho da Rede”, diz Ir. Irene. “Atualmente temos trabalhado em três frentes, três eixos de atuação da Repam: mapeamento, formação e comunicação”, acrescenta. Para melhorar a colaboração da comissão com a Rede, o escritório na sede nacional, em Brasília, e em encontros regionais, tem acolhido e enviado uma colaboradora, religiosa e jornalista, Ir. Osnilda Lima, para facilitar o planejamento e na execução de ações no campo da comunicação na Amazônia.

COMISSÃO EPISCOPAL PASTORAL ESPECIAL PARA A AMAZÔNIA


Cardeal Claudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo (SP), presidente
Dom Ervin Krautler, bispo emérito de Xinguú (PA), secretário
Dom Moacyr Grechi, arcebispo emérito de Porto Velho (RO)

Dom Roque Paloschi, arcebispo de Porto Velho (RO)

Dom Sérgio Eduardo Castriani, arcebispo de Manaus (AM)

Dom Vicente Costa, bispo de Jundiai (SP)

Assessoria 

Ir. Maria Irene Lopes dos Santos

amazonia@cnbb.org.br

Tel: (061) 2103 8388

Comunicação/Repam-Brasil

Ir. Osnilda Lima

repamcomunica@gmail.com

Tel: (061) 2103 8393

Mais Sobre Opinião

Kotscho: “Não falta mais nada. Agora é cada um por si, salve-se quem puder"

Kotscho: “Não falta mais nada. Agora é cada um por si, salve-se quem puder"

“Vivemos estes últimos dias na mais completa anomia social, com a falência das instituições e a falta de autoridade do poder constituído. Diante do ca

A ponta do iceberg: estão desmanchando o INSS. A Anasps protesta

A ponta do iceberg: estão desmanchando o INSS. A Anasps protesta

Por Paulo César Régis de Souza (*)O desmanche do INSS começou em 2007 quando levaram a Receita Previdenciária e a dívida ativa do INSS para a Receita

Santíssima Trindade: mistério central da fé e da vida cristã

Santíssima Trindade: mistério central da fé e da vida cristã

 “Celebrar a Santíssima Trindade representa para a Igreja celebrar a fonte de onde ela emana”, diz o bispo de Santo André (SP) e presidente da Comissã

Brasil é refém de Parente, não dos caminhoneiros

Brasil é refém de Parente, não dos caminhoneiros

Na reunião, Parente comportou-se como se fosse presidente de uma grande empresa privada prestando contas a seus patrões, os "investidores/acionistas"