Porto Velho (RO) domingo, 25 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Chegou o Natal


Dom José Alberto Moura
Arcebispo de Montes Claros (MG)

Ver Jesus numa criança colocada numa manjedoura de uma gruta requer fé e aceitação plena do projeto de Deus para a humanidade. Ver com o olhar da fé faz gotejar os pingos férteis das palavras do anjo aos pastores: “Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vocês um Salvador, que é o Messias, o Senhor” Lucas 2,11).

O que é o Messias? O Senhor da história, o prometido pela Pai, seu Filho, que vem recolocar de cheio Deus no coração de cada ser humano para que ele pulse do amor divino e tenha condição de felicidade infinita, a começar na terra. Não é um fundador humano a mais de qualquer religião. Não vem fazer promessas mirabolantes de solução de problemas imediatos. Sua salvação se dá na ordem global e não só em curas físicas e superação de situações financeiras e circunstanciais. Ele vem para consertar o coração humano para que ele haja com amor, misericórdia, compreensão, promova a vida e respeite o semelhante. Faça justiça.  Erga os caídos. Dê suporte total aos fragilizados. Dê vida, mesmo tendo que desgastar a própria. Saiba ser humano. Use tudo para servir. Faça, promova e estruture a família com laços de verdadeira união e compromisso de mútua ajuda para a realização de um projeto de vida conforme o proposto pelo Criador. Use os dons para o serviço ao outro. A política para o real benefício à sociedade e não para uso egoísta e injusto de interesse fechado em si e nas corporações. Use o dinheiro público para a promoção do bem da saúde, da educação, da segurança, do lazer, do transporte e da inclusão social.

Celebrar o Natal é mais do que dar algo neste dia para os pobres. É o compromisso cotidiano com eles para a defesa e promoção de sua causa, lutando por sua inclusão humana, social e cristã.

A Liturgia do Natal precisa ser participada mais do que a refeição festiva com melhores comidas.  Saborear espiritualmente a presença do Emanuel nos dá força para a caminhada. A fé é solidificada. O amor é potencializado. A esperança nos faz verdadeiros apóstolos de Cristo para inundarmos o convívio humano com a Palavra feita carne e darmos a todos a certeza de que, caminhando com Ele, nós nos tornamos mais humanos e fraternos. Construímos mais união para superarmos as desavenças, os ódios, as desonestidades e as politicagens que destroem a justiça e a promoção da dignidade humana. Tornamo-nos pessoas do bem e do real serviço à comunidade. Nossas famílias se tornam celeiros de fraternidade e vida digna.

O Natal de Jesus aconteça, de fato, no coração de todos, em todas as famílias, organizações e comunidades. Assim, nasça a esperança de dias felizes e esperançosos para todos, até para os que se encontram em situações difíceis da vida. Saibam que tudo é passageiro na vida. Com a aceitação do Menino-Deus tudo encontra sentido e esperança. Ele liberte a todos de todas as aflições e lhes dê sua graça e sua paz!

Fonte: CNBB
 

Mais Sobre Opinião

O bom do silêncio

O bom do silêncio

Bolsonaro disse que não adianta exigir dele a postura de estadista, por que não é estadista.

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.