Porto Velho (RO) sábado, 6 de junho de 2020
×
Gente de Opinião

Artigo

Covid-19: à Semana Santa segue-se a Páscoa

Tocam as Sirenes a lembrar o Tempo de voltar para Casa


Covid-19: à Semana Santa segue-se a Páscoa - Gente de Opinião

Na natureza nada é tão mau que não seja também para algo bom. Isto segreda-nos a voz da natureza através da razão num momento em que os nossos sentimentos ao rubro bradam aos céus.

Fizemos da ilusão realidade e agora a realidade natural ou criada desilude-nos porque nos julgamos ou julgávamos ser senhores dela. Um facto é que se não fosse a morte estaríamos condenados a viver na e da ilusão.

Vivemos numa pausa obrigatória em que o homem respira pior e a natureza respira melhor. Os rios são mais claros, o ar mais puro, nós temos mais tempo porque o relógio deixou de ter poder sobre nós.

É tempo de voltarmos para casa e resta saber o que fazer com o tempo. Agora temos a oportunidade de ouvir e sentir a revelação da natureza e a revelação cultural que se encontra especialmente explicita no Novo Testamento. Nele encontramos sentido, força, esperança, consolo e reconhecimento.

À Semana Santa segue-se a Páscoa. Com a ressurreição a morte perdeu e o mundo ganhou sentido ficando virado de cabeça para baixo.

O respeito pelo coronavírus, o medo pelo nosso futuro económico e social, as informações e contra informações e as infrações, possivelmente justificadas na nossa democracia pelo decreto do estado de emergência, criam em nós um sentimento de insegurança e de impotência.

Chegou o tempo de estarmos alerta e é tempo da sintonia e não de imagens inimigas estimuladas ou propagadas. É chegado o tempo de nos unirmos e de juntarmos forças, na consciência que todos fazemos falta para alguém. É verdade que não será fácil, na vontade de sermos solidários com alguém, não sermos levados na avalanche de algum tipo de vírus que circula. A falta de humildade leva-nos a ordenar rigidamente as coisas e até a condenar sem termos tempo para socorrer-nos do discernimento.

Agora, que ouvimos também toda a natureza a sofrer, sofremos por ela sofrer e sentimo-nos mais chamados a levarmos um estilo de vida mais humilde e em sintonia com todos em vez de corrermos atrás de possíveis culpados ou de explicações que levam a nossa mente a marcar passo para não nos mudarmos e assim continuarmos a ser levados na corrente de hábitos adquiridos ou difundidos. Num tempo propício para prepararmos mudança seria fatal ficarmos fixados em nós mesmos, numa maneira estática de ver e de pensar.

De facto, num tempo em que a reflexão, a solidariedade e a ciência nos devem iluminar não fazem sentido meros discursos políticos ou de perspetiva individual: o Homem no seu ser de pessoa é que é o centro da questão.

Em tempos de crise, tudo vem à mente e não será também de esquecer a frase que Nicolau Maquiavel escreveu: “Mas a ambição do homem é tão grande que, para satisfazer uma vontade presente, não pensa no mal que daí a algum tempo pode resultar dela. “

O momento da Páscoa está a chegar; aquele momento, aquele dia em que o mau humor dará lugar à bonomia, o modus do aborrecimento e da desconfiança deixarão de estar em Standby, em cada um de nós.

Muitas vezes deixávamos correr o dia e o dia corria connosco entretendo-nos com decisões aparentes. Vamos aproveitar todos para fazer de toda a semana Domingo, o dia em que não há medos e em que realmente somos livres.

Feliz Páscoa

António da Cunha Duarte Justo

Teólogo e Pedagogo

In Pegadas do Tempo, https://antonio-justo.eu/?p=5814

Mais Sobre Artigo

Cartas de Amor

Cartas de Amor

Para nós que vivenciamos, há muitos anos, o mundo da literatura, é sempre motivo de orgulho e satisfação perceber o brilho nos olhos de um neófito d

A Alemanha elaborou um pacote de estímulo económico gigantesco  de 130 mil milhões de euros

A Alemanha elaborou um pacote de estímulo económico gigantesco de 130 mil milhões de euros

O Governo reduz o IVA de 19 para 16% e indemniza Empresas… A Coligação governamental alemã (CDU/CSU-SPD) reage à cries do Covid-19 aprovando um so

A entropia e a sinergia dos negócios em tempos de pandemia

A entropia e a sinergia dos negócios em tempos de pandemia

Na física temos um termo chamado entropia, que decorre de uma lei da natureza, onde todas as formas de organização caminham para a desorganização e

Entre o discurso e a prática

Entre o discurso e a prática

Entre as mais relevantes atribuições da Câmara Municipal de Porto Velho destacam-se a sua competência para cassar o prefeito municipal, legislar sob