Porto Velho (RO) sábado, 5 de dezembro de 2020
×
Gente de Opinião

Opinião

ARTIGO: QUE MEDO É ESSE ???


 

(*) Por: Altair Santos

Os bravos bandeirantes de Rondônia, os destemidos pioneiros, os descendentes karipunas, “os rondonienses e rondonianos de verdade”, os comedores de churrasco e mandi, os bebedores de açaí e chimarrão, esses todos e os outros mais, não tem medo. Ter medo de quê? De quem? Essa história de que o Estado pode ruir, se ocorrer uma eventual cassação do governador é terrorismo barato que não assusta nem bebê de fralda. É corporativismo desbotado por parte de meia dúzia de apadrinhados, é cantilena, é grito de desespero de alguém, reverberando por outras bocas. Falas de encomenda. Se absolvido for, das acusações que pesam contra si, o governador o será pelo veredicto e entendimento do STF, sem qualquer pressão ou pedidos de clemência de pseudos medrosos de plantão. Os processos que tramitam e transitam naquela colenda corte, há muito estão instruídos, restando portanto, aguardar o desfecho final (para muitos, um imenso corredor de agonia onde as madrugadas intermináveis roubam o sono, rompem a quietude das consciências pesadas...). Sempre conhecemos o empresariado de Rondônia, corajoso, empreendedor, livre, independente, audaz, destemido. Medroso, jamais! Quem aqui nasceu ou para cá veio, muito bem sabe da árdua luta para a construção e conquista de espaços. Ninguém joga ao vento a sua vida, o seu trabalho, a sua dignidade se um governador se vai... Aliás, eles – de um jeito ou de outro – sempre se vão. O povo, este sim, o fiel da balança, o real construtor da pujança e engrandecimento do Estado, do País, sempre fica. Em se tratando do mote que tem despertado “medinhos” aqui e acolá - a tal cassação do governador - nada disso interfere na atividade cotidiana do empresariado local, afinal, nenhum investimento aqui em andamento  será retirado ou cerceado, caso o atual governador saia do cargo. Também não acreditamos que um empresário sequer deixe de produzir, vender, comprar, pagar, receber, financiar, afinal, ele não é algoz do seu próprio interesse, do seu negócio. Portanto Rondônia, nada a temer e, sim, lamentar, que mentes desavisadas e corações petrificados, tentem – sem sucesso – colar na sólida estrutura social do nosso crescente Estado, as manjadas artimanhas que há muito, como rojão molhado, deram xabú. O exemplo, quando tradução cristalina da verdade, vale lá como cá. Por isso urge lembrar que um senador do estado do Amapá por uma compra de voto que lhe custou R$ 26,00 ao bolso, mais tarde custou-lhe também o mandato, nas esferas da justiça. É só pra refletir, sem medo!

(*) o autor é músico e  cidadão rondoniense.

  

 

Mais Sobre Opinião

Eleição para a mesa diretora da Câmara – grupo dos 14 continua unido

Eleição para a mesa diretora da Câmara – grupo dos 14 continua unido

A escolha da futura mesa diretora da Câmara Municipal de Porto Velho acontecerá no dia 1 de janeiro do ano que vem, mas as articulações de vereadore

Agora que a eleição acabou é hora de mostrar serviço

Agora que a eleição acabou é hora de mostrar serviço

Agora que as urnas tiveram a sua voz silenciada pelo término da contagem dos votos ali recolhidos na consulta popular de novembro – um trabalho, dig

O tribunal europeu (TEDH) dá andamento à queixa "Acção Climática" das crianças portuguesas + Restauração de Portugal independente

O tribunal europeu (TEDH) dá andamento à queixa "Acção Climática" das crianças portuguesas + Restauração de Portugal independente

O TRIBUNAL EUROPEU (TEDH) DÁ ANDAMENTO À  QUEIXA “ACÇÃO CLIMÁTICA” DAS CRIANÇAS PORTUGUESASNo rescaldo de Pedrogão Grande onde o Fogo matou 110 Pessoa

Começou a batalha pela presidência da Câmara em Porto Velho

Começou a batalha pela presidência da Câmara em Porto Velho

Acirra-se a briga pela presidência da Câmara Municipal de Porto Velho. O atual presidente Edwilson Negreiros está articulando um grupo forte para gara