Porto Velho (RO) quarta-feira, 2 de dezembro de 2020
×
Gente de Opinião

Opinião

A SÍNDROME DO ATRASO


A SÍNDROME DO ATRASO - Gente de Opinião
 
Professor Nazareno*
 
O Brasil é um lugar muito atrasado, claro. Em quase todos os aspectos que vivenciamos no cotidiano percebemos que o nosso país se for comparado a uma nação de Primeiro Mundo como Finlândia, Suécia, França, Alemanha, Japão, dentre muitas outras fica há anos luz em termos sociais, econômicos e tecnológicos. Para muitos ainda não chegamos sequer à Idade Média. E faz sentido. A nossa política é uma desgraça. Quase todos os nossos políticos são pessoas que só se preocupam consigo mesmas. Do presidente da República ao mais humilde vereador, a maioria deles passa todo o mandato, dado pelos eleitores, tentando arrumar meios de enriquecer ainda mais mesmo que de forma ilícita. Por isso, a classe política perdeu completamente o pouco privilégio que tinha. Ser político hoje representa o que de pior existe dentre todas as profissões.
 
Sem leitura de mundo, semianalfabeta e com pouquíssimas informações a grande massa ignara do nosso país continua sendo vítima séculos a fio das vontades alheias. João Doria em São Paulo e Hildon Chaves em Porto Velho, por exemplo, conseguiram “ludibriar” grande parte de seus tolos eleitores afirmando não serem políticos, embora estando em campanha política. Mal assumiram, agem como políticos mesmo. E dos piores. Há mais de um mês à frente de Porto Velho, Hildon Chaves não fez absolutamente nada que o diferenciasse do “lento” Mauro Nazif. Em São Paulo, Doria se notabiliza apenas pelas rompanças absurdas: se fantasia todo dia de gari, de trocador de ônibus ou de outra profissão menos reconhecida financeiramente. No dia em que se vestir de prefeito, talvez não seja reconhecido pela população que o elegeu.
 
O Brasil é um país que foi concebido para não dar certo. O seu povo é na maioria estúpido, desinformado e alienado. Não conhece os seus direitos elementares, não tem educação e, quase sempre, ainda defende coisas que na época medieval já eram questionadas. Os “livros de Ariquemes” e o desejo de morte de um opositor político como a esposa do Lula fazem um Voltaire ou um Shakespeare tremerem no túmulo. A lama da Samarco, a Boate Kiss, o golpe da Direita contra o PT, o abandono das obras feitas para a Copa do Mundo e para as Olimpíadas, a nomeação de um Moreira Franco para driblar o STF, as mortes de Teori Zavascki, Celso Daniel e Eduardo Campos, a carnificina dentro dos presídios e o constante desrespeito aos direitos humanos e às convenções internacionais colocam este país no final da fila em termos de civilidade.
 
O “país sem futuro” fracassa em tudo. Figura entre as dez maiores economias do mundo, mas o povão tem um padrão de vida pífio. A miséria, a violência, a degradação ambiental, a exploração, o atraso e a desigualdade social são fatos rotineiros e até já impregnados ao cotidiano de todos. Sem investimentos em educação de excelência, em pesquisas e em planejamento caímos todos os anos nos índices de qualidade de vida. Somos uma eterna “potência de iletrados”. A federação é uma farsa uma vez que os Estados mais prósperos do Sul do país sustentam os mais pobres. O Norte e o Nordeste quase sempre só dão prejuízos e vergonha para o restante da nação. Mas neste mês de fevereiro tudo se esquece. É o Carnaval com suas mulheres nuas mostrando para o mundo o seu melhor produto de exportação. Até no futebol já decaímos antes mesmo dos 7 X 1. O que esperar de um país onde 170 pessoas são assassinadas todo dia?
 

*É Professor em Porto Velho.

Mais Sobre Opinião

O tribunal europeu (TEDH) dá andamento à queixa "Acção Climática" das crianças portuguesas + Restauração de Portugal independente

O tribunal europeu (TEDH) dá andamento à queixa "Acção Climática" das crianças portuguesas + Restauração de Portugal independente

O TRIBUNAL EUROPEU (TEDH) DÁ ANDAMENTO À  QUEIXA “ACÇÃO CLIMÁTICA” DAS CRIANÇAS PORTUGUESASNo rescaldo de Pedrogão Grande onde o Fogo matou 110 Pessoa

Começou a batalha pela presidência da Câmara em Porto Velho

Começou a batalha pela presidência da Câmara em Porto Velho

Acirra-se a briga pela presidência da Câmara Municipal de Porto Velho. O atual presidente Edwilson Negreiros está articulando um grupo forte para gara

Sua Excelência a abstenção

Sua Excelência a abstenção

Independente de quem saía consagrado das urnas no segundo turno do pleito para a prefeitura de Porto Velho (Hildon Chaves ou Cristiane Lopes), certo

A cidade foi a grande ausente no debate

A cidade foi a grande ausente no debate

Se o Ibope estiver certo em sua aferição, o prefeito Hildon Chaves (PSDB) vai permanecer por mais quatro anos no comando do município de Porto Velho