Porto Velho (RO) sábado, 23 de outubro de 2021
×
Gente de Opinião

Municípios

VILHENA: Servidores cobram reajuste e prefeito promete demitir 50% dos portariados



O Sindsul (Sindicato dos Servidores Municipais do Cone Sul) pressiona o prefeito de Vilhena, José Rover (PP), por um ajuste salarial de 21% e promete deflagrar uma paralisação a partir de 21 de abril caso não seja concedido o aumento a todos os servidores, além de cumprir os outros três itens da pauta de reivindicações: tíquete-refeição de R$ 200,00, plano de saúde e vale-transporte (os dois últimos sem valores pré-fixados). 

Em reunião com os trabalhadores, realizada dia 14 na sede do sindicato, o prefeito disse que concederia o aumento de R$ 35,00 apenas para os que ganham o salário mínimo, estabelecendo-se um piso de R$ 500,00 – o que beneficiaria 951 trabalhadores, correspondentes a mais da metade do total de servidores efetivos.

A proposta do prefeito sobre o piso foi aceita pelo sindicato. Porém, ficou em aberta a discussão relacionada aos demais trabalhadores. José Rover quer conceder um abono, também de R$ 35,00, para os que  ganham até R$ 1 mil, o que foi rejeitado, e os demais ficarão, por ora, sem aumento. "No dia 21 de abril haverá a assembleia geral e veremos qual será a decisão soberana da maioria dos servidores. Queremos esgotar todas as possibilidades de discussão, mas há sim a possibilidade de uma greve", pontua o presidente do Sindsul, Agostinho do Nascimento.

Para justificar a "impossibilidade de aumento salarial e atender às demais reivindicações" no moldes pretendidos pelo sindicato, o prefeito disse que Vilhena enfrenta uma queda na receita "decorrente da crise financeira mundial". Segundo a Secretaria Municipal de Fazenda, em fevereiro a arrecadação do município despencou cerca de R$ 1,1 milhão em relação ao mesmo período do ano anterior, quando o FPM (Fundo de Participação do Município) girou em torno de R$ 6 milhões.


PORTARIADOS NA CORDA BAMBA
– Além de não ter dado uma resposta satisfatória aos servidores efetivos, o prefeito disse que a crise o obriga a demitir os portariados. Na semana passada, Rover dispensou cerca de 100 deles e pretende exonerar mais cerca de 150 nos próximos dias, até atingir os 50% do número total – cerca de 550. Outra saída – ainda em estudo – para cortar despesas poderá ser a nulidade – "pelo menos momentânea" – da função de adjunto das secretarias municipais.


CABIDE DE EMPREGO
– A folha de pagamento da prefeitura tem girado em torno de absurdos 68% da receita do município de Vilhena. São 1840 servidores efetivos, mais da metade deles ganhando apenas salário mínimo e sem direito a benefícios elementares, como o tíquete-refeição ou o vale-transporte. Enquanto isso, muitos dos cerca de 550 portariados não têm qualquer importância no funcionamento da máquina, mas ganham salários altos, afora uma série de benefícios e regalias.

É visível e incontestável que o prefeito empregou na prefeitura dezenas de candidatos a vereador que o apoiaram e foram derrotados nas urnas, nas eleições de seis meses atrás. Manteve uma série de adjuntos nas secretarias e nomeou a própria esposa para titular da Secretaria Municipal de Ação-Social que, sem especificidade curricular ou conhecimento técnico, asseguraram o cargo apenas como "pagamento" por terem ajudado na campanha eleitoral.

Ser candidato a vereador e ser presidente de partido político em Vilhena viraram excelentes oportunidades de emprego fácil. Mesmo perdendo as eleições, pode-se conseguir uma "boquinha" no governo municipal.

Ao dizer que enxugará a máquina e demitirá a metade dos portariados, além de rever a questão dos adjuntos (sem função prática na administração), José Rover começa a enxergar com a razão e os olhos de administrador. Com certeza, irá desagradar muitos interesses pessoais, mas eis a chance de passar para história como um prefeito corajoso e capaz de diluir este vício das portarias na administração pública.

Fonte: Júlio Olivar

Mais Sobre Municípios

Vilhena cresce mais que Estado e Brasil em 2020 e 2021 gerando empregos e abrindo empresas

Vilhena cresce mais que Estado e Brasil em 2020 e 2021 gerando empregos e abrindo empresas

O bom momento econômico de Vilhena fica evidente com relatórios emitidos pelo Ministério do Trabalho (MTE) e pela Secretaria Municipal de Fazenda (S

Busca ativa é realizada para solucionar pendências de documentação à regularização de imóveis nos bairros Calama e Paraíso em Porto Velho

Busca ativa é realizada para solucionar pendências de documentação à regularização de imóveis nos bairros Calama e Paraíso em Porto Velho

A Prefeitura de Porto Velho encerra nesta sexta-feira (22), às 13h, uma ação de regularização dos imóveis localizados nos bairros Calama e Paraíso. O

Hildon Chaves defende a importância de projetos de sustentabilidade na Amazônia

Hildon Chaves defende a importância de projetos de sustentabilidade na Amazônia

O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, participou na quinta-feira (21) da 300ª Reunião Ordinária do Conselho de Administração (CAS) da Superintendê

Complexo Beira Rio será sede da Prefeitura de Cacoal

Complexo Beira Rio será sede da Prefeitura de Cacoal

Visando por fim na antiga prefeitura no Centro de Cacoal, a atual administração está alterando a finalidade do Complexo Beiro Rio e levará, até o fi