Porto Velho (RO) segunda-feira, 21 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Municípios

Sonorização prejudica apresentação do Malhadinho



A sonorização prejudicou a primeira apresentação do boi Malhadinho

O Boi-Bumbá Malhadinho encarregado de abrir o XV Festival Folclórico de Guajará-Mirim na noite de sexta feira 7 foi prejudicado pela péssima sonorização instalada na arena do bumbódrmo. Apesar dos apelos da direção artística do bumbá do bairro Santo Antônio em insistir com a coordenação da festa no sentido de tomar providência para melhorar a qualidade do som, nada foi possível fazer uma vez que a empresa ganhadora da concorrência para colocar iluminação e sonorização no bumbódromo, aceitou reforçar sua aparelhagem utilizando equipamento de uma empresa de Guajará.

Diante do impasse, o Malhadinho entrou na arena por das 23h30 após exigir da coordenação que enxugasse parte da quadra que se encontrava com algumas poças d’água. Cronômetros ligados e o boi azul começa a apresentar o tema  Etnias, Raça Brasil, recebido pelo público que lotava as arquibancadas e camarotes com aplausos, a galera azul vibrava a cada chamamento do apresentador em quanto à equipe comanda pelo artesão K-Bral tratava de  montar os módulos que formavam os cenários de quadro. Foram três cenários com 3 alegorias cada um. E entram Porta Estandarte, Tainara Argolo; levantador de toada Tani Melhem; Sinhazinha da Fazenda Naiara França; Amo Léo de Souza; Catirina e Pai Francisco; Rainha do Folclore Sandra Viana; Cunhã Poranga Jennyffer Souza; Pajé Cleiton Lopes além das tribos Curumins, Pakaás Novos, Oro-Win, Macurape e Karitiana coreografadas por Dorimitis, Cleiton Lopes e Sandra Coelho; Vaqueirada que foi coreografada pelo Evaldo Lucino.

Apesar dos problemas com a sonorização, o Bumbá fez boa apresentação apresentando alegorias em grandes dimensões. O ritual Karopsihi (Oferenda a Tupã), apesar da expectativa, não foi bem desenvolvido pelo pajé. “A imprensa ao invadir parte da arena prejudicou em parte, nossa apresentação”, reclamava Cleiton Lopes.

Diante de tantos problemas, a direção do Boi Malhadinho entrou com recursos na tentativa de anular as apresentações de sexta e sábado. O resultado dos recursos seriam julgados no final da tarde de ontem 9, pela Comissão Presidida pelo Secretário de Cultura de Guajará-Mirim Daian Saldanha, que conta com representantes do Ministério Público, Chefe do Gabinete do Prefeito, representantes dos bumbas além do representante da Secel Luiz Gouveia. “De ante mão sugerimos que os quesitos Maruja/batucada. Levantador de Toada e Apresentador sejam julgados apenas durante as apresentações de domingo”, disse Daian.

Fonte: Sílvio Santos - zekatracasantos@gmail.com

 

 

Mais Sobre Municípios

Semusa promove ações de valorização da vida para profissionais de saúde

Semusa promove ações de valorização da vida para profissionais de saúde

Setembro é o mês de intensificação das ações de prevenção ao suicídio através da campanha Setembro Amarelo. Em um ano de pandemia, com o isolamento

Prefeitura de Rolim de Moura: Nota de pesar Doutor  Renê

Prefeitura de Rolim de Moura: Nota de pesar Doutor Renê

É com profunda tristeza que a prefeitura de Rolim de Moura (RO) comunica o falecimento do médico Renê Alfredo Delgadillo Salgueiro, vítima da COVID-

Doações do Imposto de Renda beneficia entidades sociais de Ji-Paraná

Doações do Imposto de Renda beneficia entidades sociais de Ji-Paraná

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolesce