Porto Velho (RO) domingo, 20 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Municípios

REPRESSÃO:Governo do Estado manda prender sindicalista



No pior estilo repressor da ditadura militar, o governo do Estado tenta impedir qualquer manifestação contrária às práticas abusivas da administração Cassol. Em total afronta à Constituição Federal, que há 20 anos garante ao cidadão o direito e a liberdade de expressão, o governo estadual manda prender e espancar quem ousa discordar dos absurdos que acontecem, principalmente na educação.

REPRESSÃO:Governo do Estado manda prender sindicalista - Gente de Opinião
REPRESSÃO:Governo do Estado manda prender sindicalista - Gente de Opinião
REPRESSÃO:Governo do Estado manda prender sindicalista - Gente de Opinião

Mais uma demonstração da truculência e do absolutismo com que o Estado de Rondônia é governado ocorreu na quinta-feira, dia 23/04, em Ouro Preto D’Oeste, distante 340 km de Porto Velho, quando, por ordem do governo estadual, a professora Mauriza Alves Nascimento foi presa por tentar manifestar o descontentamento dos trabalhadores em educação.

Mauriza é diretora da Regional Centro II do Sintero e pretendia expor faixas com frases de protesto pelo fato do governador Ivo Cassol ter negado reposição de perdas salariais da categoria alegando os efeitos da crise mundial. Alguns dias antes o governador havia reajustado o próprio salário, do vice-governador, de todos os secretários e dos adjuntos em 25%.

Também foi concedido reajuste a detentores de cargos no alto escalão do governo e aos defensores públicos. Além disso o governo mantém mais de 7.000 cargos comissionados, de livre contratação, sem concurso público, com salários que possuem como teto o valor pago ao governador, de R$ 15 mil.

A repressão à manifestação da diretora do Sintero ocorreu na Escola 28 de Novembro, onde o governador Ivo Cassol participaria de uma atividade. Embora o calendário escolar esteja apertado devido ao atraso de um mês no início das aulas, os alunos foram dispensados de suas atividades para servirem de platéia para Cassol.

A professora Mauriza registrou ocorrência na 1ª Delegacia de Polícia de Ouro Preto D’Oeste sob número 1.110-2009, mas não tem certeza de que o abuso de autoridade denunciado será apurado. “Mesmo sabendo que nenhuma providência contra esse abuso será tomada, não nos calaremos. Onde for preciso e em qualquer situação estaremos lá, manifestando o nosso repúdio contra esse governo ditador. A educação nunca foi tratada com tanto descaso em Rondônia”, desabafou.

Fonte: Ascom
 

Mais Sobre Municípios

Semusa promove ações de valorização da vida para profissionais de saúde

Semusa promove ações de valorização da vida para profissionais de saúde

Setembro é o mês de intensificação das ações de prevenção ao suicídio através da campanha Setembro Amarelo. Em um ano de pandemia, com o isolamento

Prefeitura de Rolim de Moura: Nota de pesar Doutor  Renê

Prefeitura de Rolim de Moura: Nota de pesar Doutor Renê

É com profunda tristeza que a prefeitura de Rolim de Moura (RO) comunica o falecimento do médico Renê Alfredo Delgadillo Salgueiro, vítima da COVID-

Doações do Imposto de Renda beneficia entidades sociais de Ji-Paraná

Doações do Imposto de Renda beneficia entidades sociais de Ji-Paraná

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolesce