Porto Velho (RO) sábado, 18 de setembro de 2021
×
Gente de Opinião

Municípios

REPRESSÃO:Governo do Estado manda prender sindicalista



No pior estilo repressor da ditadura militar, o governo do Estado tenta impedir qualquer manifestação contrária às práticas abusivas da administração Cassol. Em total afronta à Constituição Federal, que há 20 anos garante ao cidadão o direito e a liberdade de expressão, o governo estadual manda prender e espancar quem ousa discordar dos absurdos que acontecem, principalmente na educação.

REPRESSÃO:Governo do Estado manda prender sindicalista - Gente de Opinião
REPRESSÃO:Governo do Estado manda prender sindicalista - Gente de Opinião
REPRESSÃO:Governo do Estado manda prender sindicalista - Gente de Opinião

Mais uma demonstração da truculência e do absolutismo com que o Estado de Rondônia é governado ocorreu na quinta-feira, dia 23/04, em Ouro Preto D’Oeste, distante 340 km de Porto Velho, quando, por ordem do governo estadual, a professora Mauriza Alves Nascimento foi presa por tentar manifestar o descontentamento dos trabalhadores em educação.

Mauriza é diretora da Regional Centro II do Sintero e pretendia expor faixas com frases de protesto pelo fato do governador Ivo Cassol ter negado reposição de perdas salariais da categoria alegando os efeitos da crise mundial. Alguns dias antes o governador havia reajustado o próprio salário, do vice-governador, de todos os secretários e dos adjuntos em 25%.

Também foi concedido reajuste a detentores de cargos no alto escalão do governo e aos defensores públicos. Além disso o governo mantém mais de 7.000 cargos comissionados, de livre contratação, sem concurso público, com salários que possuem como teto o valor pago ao governador, de R$ 15 mil.

A repressão à manifestação da diretora do Sintero ocorreu na Escola 28 de Novembro, onde o governador Ivo Cassol participaria de uma atividade. Embora o calendário escolar esteja apertado devido ao atraso de um mês no início das aulas, os alunos foram dispensados de suas atividades para servirem de platéia para Cassol.

A professora Mauriza registrou ocorrência na 1ª Delegacia de Polícia de Ouro Preto D’Oeste sob número 1.110-2009, mas não tem certeza de que o abuso de autoridade denunciado será apurado. “Mesmo sabendo que nenhuma providência contra esse abuso será tomada, não nos calaremos. Onde for preciso e em qualquer situação estaremos lá, manifestando o nosso repúdio contra esse governo ditador. A educação nunca foi tratada com tanto descaso em Rondônia”, desabafou.

Fonte: Ascom
 

Mais Sobre Municípios

Inscrições em conferência sobre urbanização e envelhecimento saudável seguem abertas até sábado

Inscrições em conferência sobre urbanização e envelhecimento saudável seguem abertas até sábado

A Conferência Livre PVH50+, promovida por iniciativa do Centro de Estudos e Pesquisas de Direito e Justiça, selecionada pelo Ministério do Desenvolvi

Sine Municipal de Porto Velho realiza cadastro de jovens na Associação Luz do Alvorecer

Sine Municipal de Porto Velho realiza cadastro de jovens na Associação Luz do Alvorecer

Com o propósito de fazer o cadastro de jovens aprendizes para encaminhá-los ao primeiro emprego por meio da Intermediação de Mão de Obra (IMO), equipe

Empenhado: Buritis recebe R$ 800 mil para iluminação em LED, ciclofaixa e fabricação de bloquetes

Empenhado: Buritis recebe R$ 800 mil para iluminação em LED, ciclofaixa e fabricação de bloquetes

O presidente Alex Redano (Republicanos) confirmou a destinação de R$ 800 mil em recursos para Buritis, assegurados através de seu mandato junto ao G

População se revolta e coloca fogo em ponte de madeira de União Bandeirantes

População se revolta e coloca fogo em ponte de madeira de União Bandeirantes

Uma ponte de madeira que permitia a travessia no distrito de União Bandeirantes o rio, foi parcialmente reduzida a cinzas, na madrugada desta segund