Porto Velho (RO) domingo, 20 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Municípios

O nível do rio Machado não para de subir



Desabrigados pela enchente saem de casa e lotam ginásio em Ji-Paraná


A enchente em Ji-Paraná piora a cada dia. O nível do rio Machado subiu só ontem, mais de meio metro, inundando até 500 metros de cada lado do leito. O Corpo de Bombeiros já retirou mais de 100 pessoas das áreas alagadas.

Daniel Panobianco – O nível do rio Machado não para de subir. Somente nas últimas 24 horas, o mesmo que estava em 10,71 metros saltou para 11,25 metros no começo da madrugada desta quarta-feira (25). Uma elevação de 54 centímetros, de acordo com dados oficiais da ANA (Agência Nacional de Águas), que dispõe de uma estação telemétrica na cidade. Parece o mínimo de aumento, mas devido ao relevo pouco acidentado, meio metro de água já resultou em alagamentos distantes até 500 metros ao leito do rio.

O bairro Duque de Caxias é o mais atingido. Quase 150 casas já estão completamente alagadas. Nos bairros Urupá e São Francisco, famílias estão retirando os pertences de dentro de casa e levando para casa de amigos e familiares.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, mais de 100 pessoas pediram auxilio para sair de casa somente nas últimas 24 horas. Um plano de contingência foi montado juntamente com a COMDEC (Comissão Municipal de Defesa Civil), para levar os desabrigados até o ginásio de esportes "Gerivaldão", que fica no centro da cidade.

Ainda segundo os Bombeiros, devido à cheia significativa, todas as viaturas que compõem o batalhão de Ji-Paraná, foram remanejadas para outro local, pois o rio Machado já está inundando o prédio, bem como toda a região do "Complexo Beira Rio", ponto de referência na cidade, usado, principalmente, pela população para a prática de atividade física e realização de eventos, como shows e encontros. Toda esta área está sendo tomada pela água. Na Rua, Tenente Antonio João, que fica na mesma localidade, o volume de água já está em meio metro, impossibilitando o tráfego de veículos na região.

Outras tantas ruas nos bairros atingidos já não comportam mais o tráfego de veículos e pessoas a pé. Em algumas casas, só se chega ou sai, de barco.

A enchente na cidade, assim com adiantado pelo De olho no tempo, pode ser mais grave que a de 2005, quando 510 pessoas ficaram desabrigadas ou desalojadas.

O nível do rio deverá continuar subindo, pelo menos, até sexta-feira, mesmo que a chuva cesse. Dados de outras estações entre Vilhena e Pimenta Bueno, revelam que o nível da água aumentou muito de ontem para hoje, o que indica que, em Ji-Paraná, a enchente deve se agravar.

Os demais rios afluentes, como o Barão de Melgaço, Pimenta Bueno, Rolim de Moura, Muqui e Urupá, estão acima do considerado normal, já alagando estradas, fazendas e comunidades ribeirinhas.

Mais Sobre Municípios

Semusa promove ações de valorização da vida para profissionais de saúde

Semusa promove ações de valorização da vida para profissionais de saúde

Setembro é o mês de intensificação das ações de prevenção ao suicídio através da campanha Setembro Amarelo. Em um ano de pandemia, com o isolamento

Prefeitura de Rolim de Moura: Nota de pesar Doutor  Renê

Prefeitura de Rolim de Moura: Nota de pesar Doutor Renê

É com profunda tristeza que a prefeitura de Rolim de Moura (RO) comunica o falecimento do médico Renê Alfredo Delgadillo Salgueiro, vítima da COVID-

Doações do Imposto de Renda beneficia entidades sociais de Ji-Paraná

Doações do Imposto de Renda beneficia entidades sociais de Ji-Paraná

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolesce