Porto Velho (RO) domingo, 20 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Municípios

Notificação sobre raiva herbívora em Alto Paraíso


Técnicos da Agência Idaron da Regional de Ariquemes realizaram no município de Alto Paraíso uma força tarefa para notificar todas as propriedades num raio de 12 quilômetros do local onde análises laboratoriais, com base em coleta de material (encéfalo de bovinos) constataram casos positivos de raiva herbívora.

Raiva é uma doença causada por um vírus que ataca todos os animais mamíferos (bovinos, búfalos, eqüinos, muares, ovinos, caprinos, suínos, cães, gatos e animais silvestres), podendo ser transmitida ao homem (zoonose). A única forma de evitar a raiva é a prevenção feita através da vacina e controle do maior transmissor, o morcego hematófago (Desmodus rotundus), também conhecido como morcego vampiro, que se alimenta do sangue dos animais. Até outubro de 2007 no Brasil foram 1.282 casos positivos de raiva herbívora. Em Rondônia confirmou-se 28 focos da mesma doença segundo dados da coordenadora estadual do Programa de Controle da Raiva Herbívora, Cleonice Lermen. No município de Alto Paraíso, quatro casos positivos, em propriedades diferentes colocaram em alerta os técnicos da Agência Idaron que imediatamente iniciaram os trabalhos, bem como, autoridades da Secretaria de Saúde Municipal. Todos os produtores notificados no raio de 12 quilômetros tiveram que efetuar a vacinação de seus animais e comunicar a Unidade Local de Sanidade Animal e Vegetal (ULSAV). A Agência Idaron recomenda vacinar anualmente todos os animais da propriedade acima de três meses de idade. Quando o animal for vacinado pela primeira vez deverá receber o reforço após 30 dias. A dose correta a ser aplicada é de 2 ml por animal.

Durante as atividades de notificação foi levantado com os produtores visitados se estavam ocorrendo ataques de morcegos hematófagos aos animais da propriedade, pois, a captura desses morcegos é prática que somente os técnicos treinados podem fazer. Esta é uma das formas de controle mais eficientes contra a raiva. Em Rondônia são mais de trezentas espécies de morcegos. Somente uma, o Desmodus rotundus, representa risco aos animais. Portanto, “os Técnicos da Idaron, precisam ser informados, de locais que possam estar abrigando esses morcegos, como: bueiros, casas abandonadas, cavernas, poços desativados, para que possam ser capturados e identificados se a espécie é benéfica ao meio ambiente, ou maléfica a sanidade animal e principalmente à saúde humana”, informou Eder Lopes, Técnico em agropecuária da ULSAV-Machadinho.

Complementando a ação, foi realizada palestra pela coordenadora estadual do Programa de Controle da Raiva Herbívora, Cleonice Lermen, para todos os Agentes de Saúde do município de Alto Paraíso. Buscou-se com essa palestra em parceria com a Prefeitura Municipal, primeiramente, levar conhecimento técnico aos agentes de saúde que estão nas comunidades de todo o município, todos os dias, de casa em casa. “Ninguém melhor que eles para difundir e divulgar informações aos produtores rurais, para que possamos aumentar o número de notificações de suspeitas de doenças a Idaron Local”, enfatizou Alencar Pedralli”, supervisor da Regional Ariquemes.

Fonte: Decom

Mais Sobre Municípios

Semusa promove ações de valorização da vida para profissionais de saúde

Semusa promove ações de valorização da vida para profissionais de saúde

Setembro é o mês de intensificação das ações de prevenção ao suicídio através da campanha Setembro Amarelo. Em um ano de pandemia, com o isolamento

Prefeitura de Rolim de Moura: Nota de pesar Doutor  Renê

Prefeitura de Rolim de Moura: Nota de pesar Doutor Renê

É com profunda tristeza que a prefeitura de Rolim de Moura (RO) comunica o falecimento do médico Renê Alfredo Delgadillo Salgueiro, vítima da COVID-

Doações do Imposto de Renda beneficia entidades sociais de Ji-Paraná

Doações do Imposto de Renda beneficia entidades sociais de Ji-Paraná

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolesce