Porto Velho (RO) quarta-feira, 27 de janeiro de 2021
×
Gente de Opinião

Municípios

MP requer nova eleição para prefeito em Vilhena



Vilhena – O Ministério Público Eleitoral, através do promotor eleitoral Paulo Fernando Lermen, requereu junto ao juiz da quarta zona eleitoral nova eleição para prefeito do município de Vilhena. O pedido tem por base denúncias de abuso poder econômico e compra de votos por parte da coligação União e Participação, que teve como candidato a prefeito, José Luiz Rover.

O pedido do promotor, protocolado junto ao fórum eleitoral na terça-feira, 21, elenca pedido de investigação contra José Rover, o seu vice Jacier Dias, os candidatos a vereador Francisco Andrade (Chicão) e Maria Marta José Moreira, a "Marta do Conselho", a coligação União e Participação, e os partidos DEM, PSC e PP.

Segundo a denúncia, cujos depoimentos foram tomados pela Polícia Federal, Jacier Rosa Dias, cerca de três dias antes das eleições, teria oferecido a Elson Martins de Souza a quantia de R$ 50 para que ele comprasse "carne", em troca, teria lhe pedido o voto para José Rover. O eleitor César Tomazi Gomes disse na polícia que o seu título foi entregue por sua mãe para a candidata a vereadora Marta do Conselho, em troca de R$ 30 para que ele votasse nela e em Rover. Posteriormente seu título foi devolvido com o dinheiro prometido, segundo ele.

O caso mais notório de denúncia de compra de votos ocorreu com o candidato a vereador e empresário do ramo de construção civil Chicão Andrade. De acordo com Nilton Venâncio da Silva, o "padeiro", ele teria sido contratado por Chicão para cadastrar eleitores em um grilo na área de terra do SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), oferecendo em troca do voto nele e em Zé Rover uma caixa d'água. Ele afirmou ter uma relação de pessoas que teriam sido cooptadas em troca das caixas d'águas.

A polícia também ouviu alguns eleitores anotados em uma lista e todos confirmaram que foram procurados pelo candidato "Chicão" com a promessa de uma caixa d'água em troca do voto nele e em Zé Rover. Em depoimento Chicão teria dito que o produto seria sorteado no final do ano.

Todos os eleitores ouvidos pela polícia confirmaram a denúncia. Segundo os denunciantes, a proposta era apresentar um tíquete na empresa de Chicão e retira a caixa d'água. Com base no código eleitoral, o promotor Paulo Fernando Lermen pediu a anulação dos votos dos acusados e requereu uma nova eleição para prefeito em Vilhena, haja vista que Zé Rover e Jacier Dias receberam mais de 50% dos votos válidos (53%) e, nesses casos, a lei determina nova eleição. Conforme denúncias não confirmadas que não constam do processo, foram distribuídas centenas de caixas d'águas na cidade entre os eleitores nos dias que antecederam as eleições.

Fonte: Vitor Paniagua

Mais Sobre Municípios

Farmácia municipal irá funcionar nos finais de semana em Ariquemes

Farmácia municipal irá funcionar nos finais de semana em Ariquemes

A prefeitura do município de Ariquemes anunciou que a farmácia popular, atenderá a população também nos finais de semana, a partir do último sábado,

Cacoal: indenização para servidores da saúde que atuam no hospital de campanha foi aprovada

Cacoal: indenização para servidores da saúde que atuam no hospital de campanha foi aprovada

Durante a primeira sessão extraordinária, realizada na manhã desta segunda-feira (25), na Câmara de vereadores de Cacoal, todos os doze vereadores (

Prefeitura de Porto Velho avisa que etapa de orientações Já passou e agora haverá notificações

Prefeitura de Porto Velho avisa que etapa de orientações Já passou e agora haverá notificações

A primeira operação realizada após a publicação do decreto 25.728, com o propósito de orientar e educar os comerciantes sobre os riscos de aglomeraç

Prefeitura de Ariquemes suspende aumento de tarifas do serviço público de abastecimento de água e esgotamento sanitário

Prefeitura de Ariquemes suspende aumento de tarifas do serviço público de abastecimento de água e esgotamento sanitário

A Prefeitura de Ariquemes, por meio da Procuradoria Geral do Município (PGM), editou nesta segunda-feira (18), o decreto Nº17.133/21, que visa suspe