Porto Velho (RO) quinta-feira, 21 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Municípios

MP recomenda ao Município de Alvorada a suspensão de gratificações na área da Educação


MP recomenda ao Município de Alvorada a suspensão de gratificações na área da Educação - Gente de Opinião

O Ministério Público de Rondônia expediu recomendação ao Prefeito de Alvorada do Oeste e a seu Secretário de Educação para que suspendam, imediatamente, pagamentos de gratificações, que estariam sendo concedidas indevidamente a servidores municipais da Educação.

Na recomendação, o MP instrui que o Município suspenda o pagamento da verba da gratificação de ‘Difícil Acesso’, enquanto não houver lei regulamentadora para tal e, ainda, se abstenha de conceder a gratificação ‘Hora Aula’, aos servidores com jornada de trabalho de 40 horas semanais, nos moldes da Lei nº 853/2016 e da Lei nº 813/2015.

A medida foi adotada pela Promotora de Justiça Dinalva Souza de Oliveira, após ter chegado à Promotoria de Justiça denúncia de supostas irregularidades perpetradas no âmbito da Secretaria Municipal de Educação de Alvorada do Oeste, com relação ao pagamento indevido e discricionário dos benefícios, causando prejuízo aos cofres públicos.

Na recomendação, o MP argumenta que não existe Lei Municipal que regulamente a concessão de Gratificação de Difícil Acesso aos servidores da educação, tendo em vista que o artigo 32-A da Lei  nº 759/2013, que regulamentava a concessão de Gratificação de Ajuda de Custo, foi revogado pela Lei nº764/2014. Assim, o Ministério Público destaca a ausência de base legal e de critérios objetivos para a fixação do benefício, indicando claramente a violação da legalidade, impessoalidade e moralidade, que devem imperar no âmbito da Administração Pública.

No que tange à concessão de Gratificação de Horas-Aula, a Lei nº 853/2016, que altera nº 813/2015, fixa critérios objetivos para a concessão de aulas suplementares, inclusive, estabelecendo limites de carga horária (40h) e a fiscalização da execução das aulas suplementares.

No documento, o MP alerta que constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os próprios de administração pública, qualquer ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade e lealdade às instituições e, notadamente: praticar ato visando fim proibido em lei ou regulamento ou diverso daquele previsto na regra de competência, nos termos do art. 11, I, da Lei nº 8.429/92.

Outras orientações

Conforme a recomendação, os gestores da Educação deverão encaminhar ao Ministério Público, no prazo de 10 dias, a relação de todos os servidores que perceberam a verba da gratificação de Difícil Acesso, com os respectivos valores auferidos, bem como documentação comprobatória da exclusão do benefício da folha de pagamento.

O MP também orienta que diretores das unidades escolares promovam a devida fiscalização da execução das aulas suplementares, quando

Mais Sobre Municípios

Hildon Chaves anuncia novas mudanças em seu secretariado

Hildon Chaves anuncia novas mudanças em seu secretariado

Objetivo é fazer com que a máquina pública seja mais ágil em prol dos anseios da populaçãoO prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, anunciou, nesta qu

Prefeitura entregará mais uma horta sustentável em Porto Velho

Prefeitura entregará mais uma horta sustentável em Porto Velho

Além de alimento, a horta fomenta o desenvolvimento das ações de educação ambientalO Prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, entregará, nesta quinta-f

Candeias do Jamari: Câmara de Vereadores aprova projetos do executivo

Candeias do Jamari: Câmara de Vereadores aprova projetos do executivo

Projetos beneficiarão a cidade em várias áreasA Câmara de Vereadores de Candeias do Jamari, em sessão ordinária na noite desta segunda-feira, 18, apro

Prefeitura de Ji-Paraná promove pit stop contra o racismo infantil

Prefeitura de Ji-Paraná promove pit stop contra o racismo infantil

Nesta quinta-feira, 21,a partir das 8 horas, alunos do 5º Ano da escola Almir Zandonadi estarão participando de um pit stop educacional em frente a um