Porto Velho (RO) domingo, 20 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Municípios

Hospital de Câncer registra quase 4mil doadores de medula óssea em Rolim Moura


 
Durante cinco dias de Campanha em Rolim de Moura, uma equipe coordenada pela a assistente social Naima Catibi, do Hospital de Câncer de Barretos, realizou em Rolim de Moura uma Campanha de Cadastramento de Doadores de medula óssea. Iniciada no dia 2 de março a campanha seguiu até o ultimo dia 06, fechando com 3.870 novos cadastros de possíveis doadores.

Com o apoio da Prefeitura de Rolim de Moura, que disponibilizou servidores da saúde para auxiliar no cadastramento, a ação garantirá a oportunidade de vida às pessoas em tratamento do câncer. “Quando a diretoria do Hospital de Câncer de Barretos nos procurou, imediatamente aceitamos a realização da Campanha aqui, pois o hospital tem uma grande responsabilidade social. Se todos apoiassem ações como esta, o numero de hóbitos relacionados ao câncer diminuiria”, relatou o prefeito Tião Serraia.

A campanha consiste em coletar os dados pessoais do voluntário e retirar uma amostra de sangue de 5ml para análise da tipagem genética. O resultado é obtido por meio de um exame de laboratório bastante comum, sequencialmente os dados são depositados num banco de dados do Ministério da Saúde, o REDOME (Registro dos Doadores de Medula), que fica no Rio de Janeiro. Sempre que houver um paciente que necessite de transplante e não tenha encontrado doador na família, os médicos podem consultar esse registro e, encontrando uma pessoa compatível, convocá-la para realizar novos exames de sangue e para uma avaliação clínica a fim de saber se pode de fato doar a medula.

Segundo declarou Naima Catibi, a chance de uma pessoa que necessita de um transplante de medula óssea conseguir encontrar um doador fora da família varia de uma para 10 mil a uma para um milhão, dependendo de sua herança genética. “Se for um tipo mais freqüente, sua chance é uma em dez mil. Se for raro, será uma em um milhão. De qualquer modo é sempre difícil encontrar um doador compatível” ressalta.

Entenda mais sobre a medula óssea: A Medula Óssea é um tecido gorduroso que se localiza na parte interna dos ossos e é o que nos conhecemos como tutano do osso. É a medula óssea que contém as células-mãe que dão origem aos glóbulos vermelhos, plaquetas e glóbulos brancos que são responsáveis pela defesa do nosso organismo.

Formas de coleta: Existem duas formas de doar a medula óssea. 

A primeira é realizada por punção periférica (como doar sangue) e é um processo parecido como o de doar plaquetas e a coleta é feita pela máquina de aférese. Antes, o doador recebe por cinco dias um medicamento que estimula a produção das células – mãe, o processo de filtração dura mais ou menos 4 horas.

O outro método é puncionar diretamente a medula óssea do osso, do tutano como já foi explicado, usando seringa e agulha na região do quadril para aspirar ao material que contém as células progenitoras do sangue, uma quantidade equivalente a uma bolsa de sangue. Nesse caso, o doador é anestesiado e o procedimento dura em torno de 40 minutos. O doador fica em observação por um dia e pode retornar suas atividades no dia seguinte. 

Doar medula óssea é seguro e as medulas se refazem rapidamente como na doação de sangue. Para o paciente você pode significar a única possibilidade de cura.

Fonte: Ascom

Mais Sobre Municípios

Semusa promove ações de valorização da vida para profissionais de saúde

Semusa promove ações de valorização da vida para profissionais de saúde

Setembro é o mês de intensificação das ações de prevenção ao suicídio através da campanha Setembro Amarelo. Em um ano de pandemia, com o isolamento

Prefeitura de Rolim de Moura: Nota de pesar Doutor  Renê

Prefeitura de Rolim de Moura: Nota de pesar Doutor Renê

É com profunda tristeza que a prefeitura de Rolim de Moura (RO) comunica o falecimento do médico Renê Alfredo Delgadillo Salgueiro, vítima da COVID-

Doações do Imposto de Renda beneficia entidades sociais de Ji-Paraná

Doações do Imposto de Renda beneficia entidades sociais de Ji-Paraná

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolesce