Porto Velho (RO) domingo, 27 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Municípios

Chuva em Alta Floresta traz prejuízos e isola comunidade


 

 

O prefeito de Alta Floresta d’ Oeste, Daniel Deina (PTN), visitou, neste fim de semana, várias localidades atingidas pelas fortes chuvas desta quinta (12) e sexta-feira (13), e, juntamente com sua equipe, tomou diversas medidas para que a população atingida pelas chuvas fosse atendida prontamente.

Deina, que se encontrava na capital do estado até a manhã de sexta-feira, retornou de imediato para Alta Floresta e deu início a uma série de visitas aos locais mais críticos.


Logo pela manhã de sábado, foi reunida toda a equipe de secretários municipais, defesa civil municipal, assessoria jurídica e administrativa, para definir os pontos do levantamento e cadastramento das áreas atingidas, bem como para inteiração das proporções dos estragos que, em virtude de um volume de água jamais visto, obrigou o prefeito a decretar estado de emergência.

Uma visita foi feita à linha 47,5, onde a ponte sobre o rio Branco, com quase 70 metros de extensão, foi arrancada pela força das águas; a ponte faz a ligação da cidade com o distrito de Geaze, distante 40 quilômetros da cidade, e com a Reserva Indígena do Rio Branco, distante 70 quilômetros.

Com a queda da ponte, por volta das 06:20 horas da manhã de sexta-feira, mais de 3.500 pessoas ficaram totalmente isoladas. Graças às medidas rápidas tomadas junto ao Departamento de Estradas e Rodagem do Estado – DER, um desvio está sendo feito para garantir o acesso às localidades e permitir o perfeito funcionamento da rede escolar da região, e o deslocamento dos agricultores e pecuaristas. “Tomamos as medidas necessárias para que as aulas não fossem interrompidas e a população não ficasse prejudicada. Assim, contatamos o DER, para fazer o desvio, garantindo o tráfego aos moradores da região” garantiu Daniel Deina.

 

Enchente em Alta Floresta aumenta atendimentos médicos

 

As fortes chuvas que resultaram numa enchente jamais vista por moradores do município, trouxeram prejuízos que superam todas as estimativas anteriormente feitas pela Defesa Civil Municipal. Mais de 183 residências foram atingidas e é alto o número de pessoas que estão apresentando problemas de saúde. O hospital municipal registrou um aumento expressivo nos atendimentos de pessoas com sintomas como febre, dor de cabeça, coceiras, fraqueza, desidratação e tosse, além de outros relacionados diretamente à permanência na água.

A Secretaria Municipal de Saúde, a cargo do secretário Laércio Alves, disponibilizou agentes de saúde, na manhã deste sábado, para que atuassem, juntamente com diversos funcionários públicos da administração municipal, no levantamento “in-loco” da situação de todas as casas e famílias atingidas, elaborando um cadastro de todos.

O hospital municipal encontra-se com quase todos os leitos preenchidos, e a tendência do atendimento às vítimas da enchente é de aumentar. Algumas pessoas encontram-se internadas, e os casos clínicos menos complicados têm atenção e medicação imediata. “Todas as medidas foram tomadas para que as pessoas fossem atendidas, e os riscos maiores evitados, como a contaminação pela água, ou coliformes fecais e também quanto a leptospirose”, disse o prefeito Daniel Deina (PTN).

 

Fonte: Ascom

Mais Sobre Municípios

Nota Pública - Paralisação do transporte urbano em Porto Velho

Nota Pública - Paralisação do transporte urbano em Porto Velho

A Prefeitura de Porto Velho, através da Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes (Semtran), informa que foi confirmada a paralisaç

Comunicado Semtran - Avenida Campos Sales terá seu sentido de circulação alterado

Comunicado Semtran - Avenida Campos Sales terá seu sentido de circulação alterado

A Prefeitura de Porto Velho, através da Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes – SEMTRAN, comunica à população que a avenida Cam