Porto Velho (RO) domingo, 20 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Municípios

Carreata contra as drogas marca abertura de seminário em Presidente Médici



Uma grande carreata é preparada para esta quinta-feira, 27, em Presidente Médici, para marcar a adesão da sociedade daquele município à campanha "Drogas, Não Tolero", de iniciativa do Poder Judiciário Estadual. A concentração dos veículos será em frente ao Parque de Exposições, a partir das 16h30, de onde sairão pela avenida 30 de junho, rua Nova Brasília, passando pelo Quartel da PM até a Prefeitura, onde os participantes farão um abraço simbólico à praça em frente ao Palácio Municipal. Um trio elétrico, comandado pelo radialista Fião Júnior, animará o ato público. Daniel Marques interpretará a música tema campanha, que é de autoria do próprio cantor.

No dia seguinte à carreata será aberto o seminário da campanha, que é destinado a educadores, a estudantes de Direito, assistentes sociais, à família e a todos os interessados em afastar viciados do mundo das drogas. A presidente do Tribunal de Justiça de Rondônia, desembargadora Zelite Andrade Carneiro, será uma das palestrantes, com o tema a despenalização do consumo de entorpecentes, prevista pela Lei 11.343/2006, e questionará a descriminalização das drogas leves.

Segundo o coordenador da campanha, Carlos Roberto Rosa Burck, juiz de direito da Comarca de Presidente Médici, o apoio dado pela comunidade ao projeto é fundamental para a batalha que a sociedade trava contra essa chaga social. "Há um engajamento de lideranças comunitárias e empresariais, além de instituições identificadas com a cidadania como a OAB-RO", relata o magistrado.

E é preciso realmente muita gente unida para combater esse mal e os efeitos nocivos às famílias, ao Estado e à sociedade. No Brasil, os custos decorrentes do uso indevido de substâncias psicoativas são estimados em 7,9% do PIB por ano, ou seja, cerca de 28 bilhões de dólares, segundo a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. A assistência especializada no tratamento das drogas ilícitas consome, em contraposição, 0,3% do PIB (Bucher, 1992). 

As internações decorrentes do uso abusivo e da dependência do álcool e outras drogas também comportam importantes custos sociais. Além dos transtornos mentais associados ao uso e abuso de substâncias psicoativas. As Psicoses Alcóolica e por Drogas, bem como as Síndromes de Dependência do Álcool e de outras Drogas são o primeiro motivo de internações psiquiátricas.

"Nosso papel é incentivar a sociedade a protagonizar o enfrentamento das drogas", destaca o juiz que coordena a campanha. Para ele, só a união de todos os setores, das mais diversas classes sociais, será suficiente para discutir, propor e executar ações para combater o uso e abuso de drogas lícitas e ilícitas.

Fonte: Ascom TJRO

Mais Sobre Municípios

Semusa promove ações de valorização da vida para profissionais de saúde

Semusa promove ações de valorização da vida para profissionais de saúde

Setembro é o mês de intensificação das ações de prevenção ao suicídio através da campanha Setembro Amarelo. Em um ano de pandemia, com o isolamento

Prefeitura de Rolim de Moura: Nota de pesar Doutor  Renê

Prefeitura de Rolim de Moura: Nota de pesar Doutor Renê

É com profunda tristeza que a prefeitura de Rolim de Moura (RO) comunica o falecimento do médico Renê Alfredo Delgadillo Salgueiro, vítima da COVID-

Doações do Imposto de Renda beneficia entidades sociais de Ji-Paraná

Doações do Imposto de Renda beneficia entidades sociais de Ji-Paraná

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolesce