Domingo, 14 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Municípios

Bumbódromo de Guajará em discursão


Sílvio Santos

Na última quinta feira a sociedade de Guajará Mirim  município de que fica a 360 Km da capital do estado de Rondônia, se reuniu em audiência pública solicitada pela direção da ONG Cidadania Ativa no plenário da Câmara de Vereadores de Guajará Mirim com o Secretário da Secel Antônio Ocampo Fernandes. A sociedade guajaramirense se fez representar pelos dirigentes do Bois-Bumbás Flor do Campo e Malhadinho; dirigentes da Associação Comercial; representante do Prefeito, 8 dos nove Vereadores, Presidente da Fundação Cultural e Turística – Funcetur, Doutores da UNIR e pessoas interessadas, além da imprensa.

A audiência iniciou com a presidente da Associação Cidadania Ativa senhora Délia convocando o Secretário Ocampo  para explicar da tribuna o porque até a presente data a construção do Bumbódromo não foi iniciada. Após aproximadamente uma hora de explanação do secretário, a palavra foi franqueada aos presentes tendo o Doutor Professor Celso Ferrer  esclarecido toda a tramitação do processo via UNIR uma vez que em 2003 ano em que o processo começou a ser discutido era o Diretor do Campus da UNIR em Guajará Mirim.

Após várias discussões, inclusive com os vereadores esclarecendo ao Secretário Ocampo que até aquela data o governo estadual não havia comunicado à Câmara a intenção de construir o Bumbódromo na Pérola do Mamoré, fato que também foi lembrado pelo representante do prefeitura durante sua fala.

O Ocampo explicou que a obra só ainda não foi iniciada, porque  a UNIR não liberou a área e sendo assim sugeria que a construção fosse feita na área onde está o Estádio de Futebol João Saldanha. "Acontece que aquela área segundo fui informado, é alagadiça e necessita de centenas de carradas de aterro para poder receber as fundações da construção do Bumbódromo". Diante do impasse a Cidade Ativa resolveu em comum acordo com os presentes a formar uma comissão com representantes dos Bois, da própria ONG, da prefeitura e dos Vereadores para discutirem junto ao governo estadual e órgãos afins o inicio da construção. "temos apenas setenta dias para sanar todos esses problemas, sob pena de devolver os recursos alocados", lembrou Antônio Ocampo.

Gente de OpiniãoDomingo, 14 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Obras do novo terminal avançam na em Porto Velho

Obras do novo terminal avançam na em Porto Velho

De quatro a seis meses é a estimativa do tempo que falta para a nova rodoviária, a mais esperada obra de Porto Velho a ser entregue à população. O anú

Implantação de sistemas de controle e busca de medicamentos mudou a realidade da farmácia de Porto Velho

Implantação de sistemas de controle e busca de medicamentos mudou a realidade da farmácia de Porto Velho

Os investimentos empregados pela Prefeitura de Porto Velho proporcionaram para a população avanços e melhorias em diversas áreas da saúde, e uma delas

Gente de Opinião Domingo, 14 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)